Qantas colocará mais 5 aviões Embraer 190 em sua frota

Na manhã de hoje, dia 7 de maio, a Qantas, maior empresa aérea australiana, anunciou a utilização de mais cinco Embraer E190, de fabricação brasileira, como plano de impulsionar os voos domésticos em resposta à crescente demanda por viagens corporativas e lazer.

Os jatos brasileiros E190 serão pintados com as cores da subsidiária regional QantasLink e, com sua autonomia de cinco horas de voo, ajudarão a Qantas a aumentar sua capacidade doméstica. Para essas rotas, as aeronaves serão configurados com 94 assentos, conforme outros três E-Jets que também estão sendo implantados na rede da Qantas como parte de um acordo de três anos com a Alliance Airlines.

Boeing 717
Boeing 717 no esquema de pintura da QantasLink – Imagem: Bahnfrend / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O negócio com a Alliance proporciona à Qantas a capacidade de até 14 aeronaves E190, dependendo das condições de mercado. Os jatos pertenciam à Copa Airlines e à American Airlines, e foram adquiridos pela Alliance no ano passado após as empresas retirá-los de suas frotas em meio à crise.

Naquele momento, Scott McMillan, Managing Director da Alliance, dizia acreditar que, dada a reduzida demanda nas rotas principais devido à COVID-19, o E190 teria potencial de ser o avião perfeito para algumas rotas, e também que sua empresa é conhecida por aproveitar os baixos preços de aviões nas crises como uma ótima oportunidade de compra. E agora, os acordos com a Qantas mostram que ele estava muito certo em sua estratégia.

Embraer E190 – Imagem: @randyuh, via Allaince Airlines

A base dessas cinco aeronaves será em Adelaide, capital costeira cosmopolita da Austrália Meridional, e criará 200 empregos adicionais para o estado, incluindo pilotos, comissários de bordo e engenheiros recrutados pela Alliance.

A partir de 25 de junho, os australianos do sul poderão voar direto para a Gold Coast com a Qantas, com quatro serviços de ida e volta por semana, aumentando para diariamente durante os picos de férias escolares.

Além de uma série de rotas adicionais de Adelaide, que serão anunciadas nas próximas semanas, a partir do dia 21 de maio, os E190 irão compor a rota entre Darwin e Canberra, também na Austrália.

As duas novas rotas elevam para 38 o número total que a Qantas e a Jetstar anunciaram desde o início da pandemia, em resposta ao fato de que mais australianos estão de férias no país.

Segundo a Qantas, as cinco aeronaves E190 podem transportar quase 1 milhão de passageiros adicionais de e para Adelaide a cada ano. O uso dos jatos brasileiros também liberará as aeronaves Boeing 737 da Qantas para serem reimplantadas na rede doméstica, já que toda a tripulação doméstica da Qantas voltou a voar.

No aeroporto de Adelaide junto com o premier da Austrália do Sul, Steve Marshall, e o diretor administrativo da Alliance Airlines, Scott McMillan, o CEO do Qantas Group, Alan Joyce, fez comentários sobre o uso dos E190:

“Basear essas aeronaves em Adelaide significa que podemos atender melhor à Austrália do Sul e ajudar a trazer mais visitantes para o estado. O E190 é uma excelente aeronave para o mercado de Adelaide, com seu tamanho, alcance e economia abrindo uma série de novos destinos que não seriam viáveis ​​com a aeronave 737 maior.

Em vez de um ou dois voos por dia com uma aeronave maior, podemos oferecer três ou quatro voos por dia no E190, o que dá aos clientes muito mais escolha sobre quando viajam.

Continuamos a ver sinais realmente positivos de recuperação sustentada, com forte demanda de viagens e reservas esperadas, para ver nossa capacidade doméstica de volta acima de 100% dos níveis pré-COVID nos próximos meses. Isso é um grande progresso quando você considera que estávamos com apenas 20 por cento de nossos níveis normais de voo no auge do bloqueio.

O retorno ao voo tem um enorme fluxo de benefícios, ajudando a impulsionar o turismo, que é tão vital para as economias e negócios locais em todo o país”.

O primeiro-ministro da Austrália do Sul, Steven Marshall, também falou sobre os desdobramentos do uso dos aviões brasileiros:

“O estabelecimento de uma base de aeronaves Embraer E190 é um grande reforço para a indústria de aviação da Austrália do Sul. A base criará empregos de aviação e manutenção, aumentará o turismo e posicionará Adelaide como o centro de aviação regional da Austrália.

Essas são prioridades importantes para o desenvolvimento econômico de nosso estado e representam um grande passo à frente na criação de conectividade direta de aviação regional e internacional.”

Com informações da Qantas

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Avião Airbus A380 Singapore Airlines

Airbus A380 volta ao sistema de reservas de voos da Singapore...

0
Surgem informações concretas de que os gigantes da Singapore poderão em breve ganhar os céus com passageiros a bordo novamente.