Qantas planeja reativar 5 grandes Airbus A380 antes do previsto

Qantas Airbus A380
Airbus A380 Qantas Airways – Imagem: Richard Vandervord, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Grupo Qantas forneceu nesta quinta-feira (26) mais detalhes sobre os preparativos para reiniciar seus voos internacionais, com planos relacionados ao avanço da vacina na Austrália e nos principais mercados internacionais, além da reativação de parte de sua frota de Airbus A380.

Nas projeções atuais, espera-se que a Austrália alcance o limite de 80% de vacinação de ‘Fase C’ do Gabinete Nacional em dezembro de 2021, o que desencadearia a reabertura gradual das fronteiras internacionais.

Da mesma forma, os principais mercados como o Reino Unido, América do Norte e partes da Ásia têm níveis altos e crescentes de vacinação. Isso os tornam altamente propensos a serem classificados como países de baixo risco para viajantes vacinados visitarem e retornarem sob requisitos de quarentena reduzidos, dependendo das decisões do governo australiano e das políticas de entrada de outros países.

Isso cria uma gama de opções de viagens em potencial para as quais a Qantas e a Jetstar agora estão se preparando. Embora a COVID-19 tenha mostrado que as circunstâncias podem mudar inesperadamente, os longos prazos de preparação internacional significam que o Grupo precisa fazer algumas suposições razoáveis ​​com base nos dados mais recentes, para garantir que possa oferecer voos aos clientes assim que eles se tornarem viáveis.

Voos para destinos que ainda têm baixas taxas de vacina e altos níveis de infecção por COVID-19 serão adiados de dezembro de 2021 até abril de 2022 – incluindo Bali, Jacarta, Manila, Bangkok, Phuket, Ho Chi Minh City e Joanesburgo. Os níveis de demanda de viagens com os níveis de capacidade dependerão em grande parte das decisões do governo sobre requisitos alternativos ao isolamento obrigatório em hotel para viajantes totalmente vacinados.

Supondo que as projeções atuais se mantenham e que o limite de 80% da vacina seja atingido em dezembro, a Qantas e a Jetstar planejam iniciar um reinício gradual, conforme descrito abaixo. Se essas premissas mudarem ou as datas mudarem, os planos de reinicialização serão ajustados de acordo.

Resumo dos planos de reinicialização internacionais

A partir de meados de dezembro de 2021, os voos começarão da Austrália para destinos seguros contra a COVID-19, que provavelmente incluirão Cingapura, Estados Unidos, Japão, Reino Unido e Canadá usando Boeings 787 e Airbus A330, e 737s e A320s para serviços com destino a Fiji.

Os voos entre a Austrália e a Nova Zelândia estarão à venda para viagens a partir de meados de dezembro de 2021, na suposição de que algumas ou todas as partes da bolha bidirecional irão reiniciar.

A capacidade da Qantas de voar sem escalas entre a Austrália e Londres deve ter uma demanda ainda maior após a COVID-19. A companhia aérea está investigando o uso da cidade de Darwin como um ponto de trânsito, que tem sido a principal entrada da Qantas para voos de repatriação, como uma alternativa ao hub existente em Perth, dadas as políticas conservadoras de fronteira na Austrália Ocidental. As discussões sobre esta opção continuam.

Cinco Airbus A380 retornarão ao serviço antes do prazo. Eles voariam entre Sydney e Los Angeles a partir de julho de 2022, e entre Sydney e Londres (via Cingapura) a partir de novembro de 2022. Segundo a companhia, os A380 funcionam bem nessas rotas de longa distância quando há demanda suficiente, e as altas taxas de vacinação em ambos os mercados sustentariam essa retomada com o superjumbo.

Além disso, a Qantas ampliará o alcance de suas aeronaves A330-200 para operar algumas rotas transpacíficas, como Brisbane-Los Angeles e Brisbane-San Francisco. Isso envolve algumas mudanças técnicas que agora estão sendo finalizadas com a Airbus.

Os voos para Hong Kong serão reiniciados em fevereiro e o restante da rede internacional da Qantas e Jetstar está planejado para abrir a partir de abril de 2022, com capacidade aumentando gradualmente.

A Qantas receberá a entrega de três Boeings 787-9 (novas aeronaves que foram armazenadas com a Boeing) durante o ano fiscal 2023 (FY23) para operar voos adicionais para os principais mercados conforme a demanda aumenta.

A Jetstar receberá suas três primeiras aeronaves Airbus A321neoLR no início do FY23, cujo alcance estendido irá liberar alguns de seus 787s para serem redistribuídos em outros mercados.

No total, espera-se que 10 dos Airbus A380 da Qantas com interiores atualizados retornem ao serviço até o início de 2024, dependendo do tempo de recuperação do mercado. Dois A380 serão aposentados.

A prontidão para o reinício das viagens internacionais é apoiada por voos fretados e de repatriação contínuos usando A330s e 787s, bem como financiamento específico do governo australiano para treinamento da tripulação e trabalho de engenharia para retornar aeronaves ociosas ao serviço.

Descrevendo as premissas de reinício como parte dos resultados anuais da companhia aérea australiana, o CEO do Qantas Group Alan Joyce disse: “A perspectiva de voar para o exterior pode parecer muito distante, especialmente com New South Wales e Victoria em bloqueio, mas o ritmo atual do avanço da vacinação significa que devemos ter muito mais liberdade em alguns meses.

“Obviamente, depende do governo definir exatamente como e quando nossas fronteiras internacionais reabrem, mas com a Austrália a caminho de cumprir o gatilho de 80% acordado pelo Gabinete Nacional até o final do ano, precisamos planejar com antecedência o complexo reinício do processo.

“Há muito trabalho a ser feito, incluindo o treinamento de nosso pessoal e a reativação cuidadosa das aeronaves. Também estamos trabalhando para integrar o passe de viagem IATA em nossos sistemas para ajudar nossos clientes a comprovar seu status de vacina e cruzar fronteiras.

“Podemos ajustar nossos planos se as circunstâncias mudarem, o que já tivemos que fazer várias vezes durante esta pandemia. Algumas pessoas podem dizer que estamos sendo muito otimistas, mas com base no ritmo do avanço da vacina, isso está ao nosso alcance e queremos ter certeza de que estamos prontos.”

Com informações da Qantas

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias