Qantas acha rachaduras em Boeing 737 e sindicato pede paralisação da frota

O problema do Pickle Fork que afeta a brasileira GOL e mais algumas empresas no mundo, agora chegou na Austrália, e a Qantas já detectou o problema em seus Boeings 737.

Boeing 737 Qantas
Boeing 737-800 da Qantas © Divulgação

A companhia aérea australiana confirmou que achou rachaduras em pelo menos um de seus Boeing 737NG. Já a Associação de Engenheiros Aeronáuticos Aposentados da Austrália (ALAEA) afirma que uma segunda aeronave teve o problema detectado, e pede a paralisia geral da frota.

“Até quando a Qantas detectar quais aeronaves estão com esse problema e quais não estão, eles deveriam parar o voo de todos os aviões 737, até saber com certeza que estão seguros”, afirmou Steven Purvinas, chefe da ALAEA.

A Qantas afirmou que está inspecionando todos os seus 75 jatos 737-800, porém não irá parar sua frota enquanto realiza as inspeções, segundo revelou a ABC News Australia.

E a companhia aérea respondeu o comentário da associação, que serve como sindicato da categoria. Confira:

“São comentários totalmente irresponsáveis, nós nunca iríamos operar um avião a não ser que ele seja completamente seguro para isso”, afirmou Chris Snook, chefe de engenharia da Qantas.

Pickle Fork é o último dos pesadelos da Boeing

Boeing 737 Pickle Fork
Ilustração destacando em laranja o desenho do Pickle Fork © ABC News Australia

Com a Qantas, chegam a sete o número de companhias aéreas afetadas com o problema no Pickle Fork. Segundo estimativas da Boeing, 50 aviões estão parados devido a este problema hoje no mundo.

A peça chamada de Pickle Fork é uma espécie de forquilha/garfo, cuja parte superior está conectada à fuselagem, enquanto a bifurcação conecta-se à estrutura central da asa.

O problema tem sido rachaduras extremamente prematuras encontradas no Pickle Fork. Segundo o manual de manutenção da Boeing, era previsto que as rachaduras ocorressem apenas após 90 mil ciclos (1 ciclo = uma decolagem + um pouso), bem na aposentadoria da aeronave.

Porém as rachaduras tem aparecido já no primeiro terço de vida da aeronave, com 30 mil ciclos. Ainda não está claro o que tem causado este aparecimento prematuro, mas a Boeing já está substituindo as peças, como é possível ver neste vídeo que nós revelamos em primeira mão:

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos