Qatar Cargo retira seus Airbus A330F e passa a ter apenas Boeings na frota

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Airbus A330-200F A330F Qatar Airways Cargo
A330F da Qatar – Imagem: Laurent ERRERA / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

A Qatar Cargo, divisão de transporte de cargas da companhia aérea árabe Qatar Airways, retirou de operação todos os Airbus A330-200F que possuía em sua frota, passando a operar exclusivamente com aviões produzidos pela Boeing.

A empresa foi a terceira maior operadora do único modelo cargueiro de produção recente da Airbus. Foram cinco unidades recebidas de fábrica, mas uma delas já havias sido retirada da frota em 2020.

Agora, segundo declaração do Gerente da divisão de cargas da Qatar Airways, Guillaume Halleux, durante entrevista divulgada no The Stat, os quatro que ainda restavam foram definitivamente tirados da malha de voos a partir desta virada de mês de janeiro para fevereiro.

O planejamento era de que os A330F fossem retirados gradativamente entre abril e novembro de 2020, porém, após a venda do primeiro, a reviravolta do mercado cargueiro por conta da Covid-19 levou à necessidade de continuidade dos jatos até a chegada de novos cargueiros.

Apesar da data indicada por Guillaume, dados do FlightRadar24 mostram que nenhum dos jatos vinha fazendo voos comerciais recentemente, o que indica que os três Boeings 777F recebidos juntos pela Qatar em 1º de janeiro assumiram previamente as operações. O próprio Gerente comentou que estes a mais outros dois 777F que chegarão em março e abril foram encomendados exatamente para permitir a retirada dos A330F.

Segundo dados do Planespotters, a Qatar Cargo possui 26 aviões em sua frota, sendo dois B747-8F, a versão mais moderna do Jumbo, e outros 24 jatos B777F.

Embora o modelo cargueiro do Airbus A330-200 não tenha sido muito bem-sucedido nas vendas, com exceção da Qatar Cargo as demais operadoras seguem com os aviões a todo vapor em meio à alta demanda de carga aérea nesta pandemia.

As três maiores operadoras, que são a Turkish Airlines com 10 unidades, a Avianca com 6 unidades (incluindo as 2 da Tampa) e a Hong Kong Cargo com 5 unidades, voaram todas as suas aeronaves neste dia 1º de fevereiro, conforme registros do FlightRadar24.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Nella quer seu primeiro A320 no Brasil em agosto e fala...

0
Durante entrevista ao jornalista Robert Zwerdling e seus convidados do Canal ASA, na noite deste domingo (20), os representantes da Nella