Qatar já tem quase o mesmo número de A350 com pintura da Latam que a própria Latam

A350 Latam

Quando o Airbus A350-900 de número de série 313 emergiu da linha de produção com a pintura da Latam, bateu aquele sentimento de que talvez a Qatar Airways estivesse mudando suas cores por inspiração da empresa latina. Isso por que, desde o início, era sabido que essa aeronave já havia sido repassada definitivamente à empresa do Oriente Médio – e portanto não haveria um motivo para não ser pintada para a Qatar.

No entanto, como na aviação as coisas sempre mudam e nós estamos muito acostumados a isso, a prática seguiu o caminho diferente da lógica. É como Ronaldinho Gaúcho tocando para um lado e olhando para o outro.

Mas enfim, já que o bebê nasceu com as características da mãe “biológica”, ele se somará a outros quatro que já voam nas rotas da Qatar enquanto ostenta as cores índigo e coral da Latam.

No total, agora são cinco aeronaves com essas características, matriculadas A7-AQC (essa que será entregue), A7-AQA, A7-AQB, A7-AMA e A7-AMB.

Em contraste, o braço brasileiro da Latam possui sete aeronaves do modelo na frota atual, registrados PR-XTA, B, C, D, E, H, e I. E essa diferença pode cair ainda mais se o próximo A350, de número de série 363 (futuro A7-AQD) também sair da linha de produção com a pintura Latam. Saberemos nos próximos meses.

Sub-arrendamento de A350 para a Qatar

Em Fevereiro de 2017, com as incertezas econômicas no Brasil, a LATAM colocou em prática um plano de flexibilizar sua frota, alinhando-a às necessidades operacionais e às condições do mercado. Com isso, quatro A350 foram sub-arrendados à Qatar Airways, vindo a receber as matrículas
A7-AMA/B/C/D, mas mantendo as cores da latina.

Hoje, passados mais de dois anos do contrato, dois já voltaram ao Brasil, e dois do acordo original continuam com a Qatar (A7-AMA/B), aos quais se juntaram recentemente o A7-AQA e o A7-AQB. Brevemente, integrará o plantel o A7-AQC.

Não dá mais para saber se voltam ao Brasil

A ideia original era que os aviões, ou parte deles, voltassem ao Brasil entre 2020 e 2021, mas talvez essa programação tenha mudado quando a Delta anunciou a compra de 20% da Latam.

Segundo a Delta, a empresa irá adquirir quatro dos sete A350 atuais da Latam e se comprometeu a assumir o acordo que a última tem com a Airbus para mais 10 A350 que serão entregues entre 2020 e 2025. A declaração gerou certa dúvida, de tal maneira que buscamos esclarecer o que se dará com os “guaxinins” (apelido dado ao A350 devido ao contorno das janelas do cockpit) brasileiros.

Sendo assim após as entregas ao AQC e AQD para a Qatar, os quatro A350 restantes que a Latam teria encomendados irão para a Delta. Há também as 10 opções de compra, que agora a Delta assume a responsabilidade de administra-las, seja postergando a entrega, mudando o modelo ou até mesmo cancelando, sob toda a responsabilidade da aérea americana.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.