Qatar reporta grande prejuízo com retirada dos Airbus A330 e A380 da frota

Avião Airbus A380 Qatar Airways
Airbus A380 da Qatar – Imagem: Paul Schmid / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Qatar Airways Group publicou seu Relatório Anual do período 2020/21, no qual registrou um prejuízo líquido de US$ 4,1 bilhões e um prejuízo operacional declarado de US$ 288,3 milhões, 7% a menos em comparação com o exercício financeiro de 2019/20.

Entretanto, de acordo com nosso parceiro Aviacionline, um pouco mais da metade da perda relatada, cerca de US$ 2,3 bilhões, deve-se aos custos da aposentadoria (amortização) das frotas dos modelos Airbus A380 e A330 da companhia aérea.

Por sua vez, a divisão de carga do Grupo, Qatar Airways Cargo, manteve sua posição como a maior companhia aérea de carga do mundo e aumentou sua participação de mercado durante 2020/21. Durante o pico da pandemia, a divisão cargueira mais do que triplicou seus serviços diários, operando um recorde de 183 voos em um dia durante o mês de maio de 2020.

A companhia também registrou um aumento de 4,6% nas toneladas de carga movimentadas em relação ao exercício anterior (2019/20), com 2.727.986 toneladas (peso faturável) movimentadas em 2020/21. Esse aumento significativo na movimentação de cargas dobrou a receita da divisão.

O Grupo também fez progressos significativos em sua ambição de formar novas alianças estratégicas com várias companhias aéreas importantes, como American Airlines, Air Canada, Alaska Airlines e China Southern Airlines, expandindo a cooperação com vários parceiros existentes, como JetBlue, Iberia, LATAM, Cathay Pacific e Oman Air.

Refletindo sobre os 12 meses mais desafiadores e extraordinários da história da companhia aérea, o CEO do Qatar Airways Group, Akbar Al Baker, disse:

“Há três palavras que acho que melhor descrevem a resposta do Qatar Airways Group no último ano: força, resiliência e comprometimento. Força para não fugir do risco ou evitar decisões difíceis, resiliência para permanecer focado e não permitir que eventos nos surpreendam e compromisso em cumprir nossas promessas aos clientes, parceiros e funcionários.

“À medida que nossos concorrentes pousavam seus aviões e fechavam suas rotas, adaptamos toda a nossa operação comercial para responder às constantes mudanças nas restrições de viagens e nunca paramos de voar, operando uma rede em que nossos passageiros e clientes podiam confiar.

“Também quero aproveitar este momento para expressar nossa gratidão ao nosso acionista, o Governo do Estado do Catar, pelo forte apoio ao Grupo Qatar Airways durante este período difícil. Embora nossa organização não tenha recebido nenhum subsídio na forma de assistência salarial, nossos acionistas forneceram uma injeção de capital de US$ 3 bilhões para apoiar a continuidade dos negócios.

“Como sempre, a solidez de nossas finanças nos permitiu continuar a focar no longo prazo, investindo em uma frota sustentável, com eficiência energética, e em tecnologias digitais inovadoras, estabelecendo e fortalecendo parcerias estratégicas com grandes companhias aéreas ao redor do mundo, e também lançando novas rotas. Esta abordagem estratégica irá garantir que sairemos mais fortes deste período difícil e continuaremos a manter nossa posição como a companhia aérea internacional líder mundial.”

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias