Qatar voará 8 aviões cargueiros com 4 minutos entre eles, levando recursos à China

Oito cargueiros da Qatar Airways voarão para a China na próxima sexta-feira, 21 de fevereiro, gratuitamente, para transportar suprimentos médicos à luz do surto de coronavírus, disse ontem Akbar Al Baker, secretário-geral do Conselho Nacional de Turismo do Catar e CEO do Qatar Airways Group.

Avião Boeing 777F Qatar Cargo
Boeing 777F da Qatar Cargo

Segundo o The Peninsula Qatar, Al Baker comentou sobre a ação em resposta a uma pergunta durante uma conferência de imprensa sobre a 17ª Exposição de Joias e Relógios de Doha, no JW Marriott Marquis City Center Doha.

“Vamos enviar oito aeronaves no dia 21 deste mês para a China; dois deles vão para Pequim, três para Xangai e três para Guangzhou. Essas oito aeronaves levarão suprimentos médicos doados pelo povo chinês, embaixadas chinesas, países, governo do Qatar e Qatar Airways”, disse Al Baker. “Isso é para mostrar nossa gratidão e apoio ao povo chinês”, enfatizou.

Ele acrescentou que essas oito aeronaves estarão todas alinhadas uma atrás da outra e partirão para a China ao mesmo tempo, com um intervalo de quatro minutos.

“Somos a única companhia aérea internacional que se ofereceu para transportar todos os suprimentos médicos para a China gratuitamente. Já estávamos carregando os suprimentos em nossos cargueiros, porque a Qatar Airways não interrompeu os serviços de carga para a China”, disse ele.

Avião Boeing 747-8F Qatar Cargo
Boeing 747-8F da Qatar Cargo

Mas Al Baker lamentou que muitos países do mundo reagiram bloqueando qualquer tripulação de cabine ou piloto que opere na China, levando ao cancelamento dos voos de passageiros. Eles não podem entrar nos países pelo período de 14 dias, que é o tempo de incubação do vírus, e isso causou um grande problema operacional à Qatar. Os voos à China tiveram que ser cancelados para que não houvesse cancelamentos para outros países.

Questionado sobre as perdas devido à suspensão de voos de e para a China, ele disse que seria “substancial”, mas que a companhia não estava sozinha. Qualquer impacto negativo na China afetaria outras companhias aéreas, já que a China é “um dos maiores contribuintes turísticos para toda a indústria do turismo em todo o mundo”.

A divisão cargueira da Qatar possui uma frota de dois Boeings 747-8F, vinte e um Boeings 777F e cinco Airbus A330F, mas ainda não há confirmação sobre quais as oito aeronaves que serão empregadas na missão.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Embraer celebra 20 anos de operações de ensaio em voo na...

0
A data é alusiva às primeiras atividades de ensaio em voo na pista de 5 mil metros de extensão, a maior do hemisfério sul.