A quantos destinos se conecta o Aeroporto RIOgaleão neste janeiro de 2021?

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Após termos visto, durante a última semana, como está a conectividade aérea do Aeroporto de Salvador neste mês de janeiro de 2021, agora é a vez da conferirmos como foram os impactos da Covid-19 no RIOgaleão até o momento atual.

Aeroporto RIO Galeão Pátio

Fizemos o levantamento de todos os destinos que se conectam com voos regulares de passageiros partindo do aeroporto, ou seja, quantas opções de rotas um morador do Rio de Janeiro tem a sua disposição partindo do Galeão.

A análise foi feita com base nos voos aprovados para todo o mês de janeiro de 2021, segundo dados disponibilizados no sistema da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) até a data da publicação desta matéria. Alterações podem ocorrer ao longo do mês em função da evolução da pandemia, porém, sem grandes variações em relação à situação atual.

A seguir, você confere a conectividade geral e internacional do Aeroporto e, na sequência, a divisão das rotas nacionais entre cada uma das empresas aéreas que as operam.

Conectividade Geral no Galeão

Ao longo do mês de janeiro, o Galeão emitirá voos para um total de 35 destinos, sendo 13 internacionais e 22 nacionais.

No mesmo mês do ano passado, estes números eram de 48 no total, 26 internacionais e 22 nacionais, portanto, a quantidade de destinos domésticos já voltou a ser a mesma (embora com algumas mudanças de cidades), enquanto os internacionais ainda estão pela metade.

Veja a seguir os mapas de todos os destinos do Galeão, sendo o primeiro relativo a este janeiro de 2021 e o segundo do mesmo mês do ano passado.

2021

2020

Em termos de número de voos, nestas 35 rotas serão 1404 partidas entre 1º e 31 de janeiro de 2021, enquanto no mesmo período do ano anterior foram 4036, ou seja, uma queda ainda expressiva de -65,2%, mantendo apenas 34,8% do movimento pré-pandemia.

Portanto, embora quase todos os destinos domésticos e metade dos internacionais já tenham sido reconectados neste início de 2021, a quantidade de partidas em cada rota ainda é bastante inferior ao ano anterior.

Dividindo-se entre os voos domésticos e internacionais, temos:

Domésticos:
– Janeiro/2020: 2820 voos
– Janeiro/2021: 1131 voos
– Variação: -59,9%

Internacionais:
– Janeiro/2020: 1216 voos
– Janeiro/2021: 273 voos
– Variação: -77,5%

Conectividade Internacional no Galeão

Nos voos internacionais, o RIOgaleão tem previsão de ser atendido pelas seguintes companhias aéreas ao longo deste mês de janeiro de 2021:

– Aerolíneas Argentinas para Buenos Aires/Ezeiza (Argentina);
– Air France para Paris/Charles de Gaulle (França);
– American Airlines para Miami (EUA);
– Avianca para Bogotá (Colômbia);
– British Airways para Londres/Heathrow (Inglaterra);
– Copa Airlines para Cidade do Panamá (Panamá);
– Ibéria para Madri (Espanha);
– KLM para Amsterdã (Holanda);
– Latam para Santiago (Chile);
– Paranair para Assunção (Paraguai);
– Sky Airline para Santiago (Chile);
– TAP Air Portugal para Lisboa e Porto (Portugal);
– United Airlines para Houston (EUA).

Entre ligações, destinos e/ou empresas aéreas que não retornaram até agora em relação a janeiro de 2020, gerando a redução de 77,5% dos voos que citamos acima, estão:

– Atlanta (EUA) pela Delta Air Lines;
– Buenos Aires/Aeroporque (Argentina) pela Flybondi;
– Buenos Aires/Ezeiza (Argentina) pela Emirates, Gol e Latam;
– Casablanca (Marrocos) pela Royal Air Maroc;
– Córdoba (Argentina) pela Aerolíneas Argentinas e Gol;
– Dubai (Emirados Árabes) pela Emirates;
– Frankfurt (Alemanha) pela Lufthansa;
– Lima (Peru) pela Latam;
– Londres/Gatwick (Inglaterra) pela Norwegian;
– Montevidéu (Uruguai) pela Latam;
– Nova Iorque (EUA) pela American Airlines e Delta Air Lines;
– Roma (Itália) pela Alitalia;
– Rosário (Argentina) pela Aerolíneas Argentinas e Gol;
– Santiago (Chile) pela Emirates, Gol e Latam;
– Zurique (Suíça) pela Edelweiss.

Veja nos dois mapas a seguir a conectividade interacional do Aeroporto Tom Jobim, primeiramente em 2021 e, na sequência, em 2020.

2021

2020

Conectividade Doméstica no Galeão

Em termos domésticos, a queda de 59,9% no número de partidas que citamos acima é resultado de reduções significativas de todas as três companhias aéreas que operam regularmente no RIOgaleão, Gol, Latam e Azul.

No caso da Gol, a companhia aérea que tem no aeroporto um importante hub nacional já atende a quase o mesmo número de destinos que atendia em janeiro de 2020: são 20 contra 22. Embora não tenha retomado quatro destinos, São Luis (MA), Vitória (ES), Belo Horizonte/Confins (MG) e Campinas (SP), passou a atender dois novos, Belém (PA) e Cuiabá (MT).

Apesar disso, seu número de voo ainda registra uma queda de 55,6%. Eram 2080 decolagens no primeiro mês de ano passado, contra 924 neste mês.

A seguir estão os mapas de partidas da Gol para janeiro de 2021 e janeiro 2020.

Avião Boeing 737-700 Gol Linhas Aéreas

2021

2020

A Latam, que em janeiro do ano passado era a segunda maior operadora doméstica do Galeão, manteve a posição, porém, com uma queda mais significativa de destinos e de voos.

Eram seis cidades atendidas em janeiro de 2020, que passaram a três neste início de 2021, enquanto os voos foram reduzidos em 63,5%, de 425 para 155. As rotas de 2021 e 2020 são representadas nos dois mapas a seguir.

Avião Airbus A320 LATAM

2021

2020

Por fim, a Azul, que em janeiro de 2020 atendia a um destino a mais do que a Latam, mas com um número menor de partidas programadas, quase desapareceu do Galeão até este primeiro mês de 2021.

Eram 7 destinos, que agora se reduziram apenas à ligação com seu principal hub no Aeroporto de Viracopos, com uma variação de 315 voos em janeiro passado para 51 neste mês, queda de 83,8%. Veja a seguir os mapas de 2021 e 2020.

2021

2020

Como resultado das variações acima descritas, a representação gráfica da mudança doméstica de número de voos do Galeão para outros aeroportos entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021 ficou a seguinte.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias