Reino Unido conversa com Boeing para compra de aeronaves E-7

O Ministério da Defesa britânico (MOD) está em conversações com a Boeing para adquirir o sistema E-7 Wedgetail Airborne Early Warning and Control.




Avião Boeing E-7 Austrália
Boeing E-7 da Força Aérea da Austrália – Imagem: Boeing

O MOD disse que, após uma análise de mercado e discussões com fornecedores de outros sistemas, concluiu que o E-7 Wedgetail era a aeronave mais econômica disponível. E, potencialmente, poderia ser usado em colaboração com a Austrália, um aliado e membro dos “Cinco Olhos”. tratado de compartilhamento de inteligência.

“O Wedgetail é o melhor em nossa busca por uma nova aeronave de vigilância no espaço de batalha, e já se provou no Iraque e na Síria [com a Real Força Aérea Australiana]”, disse o secretário de defesa Gavin Williamson. “Nosso futuro com a Austrália já permite que nos vejamos operando a mesma aeronave de patrulha marítima, navios de guerra Tipo 26 de classe mundial e jatos supersônicos F-35. O Wedgetail pode se juntar a esse arsenal formidável e nos ajudar a trabalhar juntos para enfrentar as ameaças globais que ambos enfrentamos.”

Se selecionada, a aeronave substituiria o Boeing E-3D Sentry, que entrou em serviço com a Royal Air Force em 1992. Não foi divulgado quantas aeronaves o MOD pretende comprar ou a que preço. Mas quatro a seis aeronaves estariam supostamente sendo consideradas, a um preço total de mais de US$ 1 bilhão.

Avião Boeing E3D
Boeing E3D – Imagem: SAC Andy Stevens

O MOD adverte que estabeleceu novas discussões com a Boeing, mas não chegará a uma decisão antes de um processo formal de aprovação que examinaria os requisitos da RAF e o preço da aeronave. A compra do E-7 Wedgetail da Boeing sem licitação aberta pode provocar protestos de concorrentes, bem como do parlamento.

O Comitê Parlamentar de Defesa do Reino Unido divulgou publicamente em julho suas preocupações sobre a intenção do MOD de fechar um contrato para o E-7 Wedgetail sem uma competição aberta, observando que as plataformas de aeronaves alternativas existem e devem ser consideradas. Um provável candidato alternativo pode ser o GlobalEye da Saab, que é baseado no jato executivo Global 6000 da Bombardier, e está sendo desenvolvido para o cliente de lançamento dos Emirados Árabes Unidos.

Avião SAAB GlobalEye
SAAB GlobalEye – Imagem: SAAB

O MOD diz que favorece o E-7 Wedgetail porque acredita que é uma aeronave comprovada e confiável. O ministério aponta que tem estado em serviço com a RAAF (Força Aérea Australiana) por algum tempo, o que poderia reduzir o risco normalmente associado à aquisição de uma nova aeronave complexa.




O MOD diz que também está negociando com a Boeing para suavizar o negócio, possivelmente realizando modificações e suporte de manutenção para empresas britânicas.

O E-7 Wedgetail é baseado na família de aviões comerciais Boeing 737. É modificado para transportar um radar de varredura eletrônica feito pela Northrop Grumman, que pode vigiar aeronaves e navios em quatro milhões de quilômetros quadrados ao longo de um período de uma hora.

A Boeing entregou seis dessas aeronaves para a Austrália, quatro para a Coréia do Sul e quatro para a Turquia. Nenhuma divisão das Forças Militares dos EUA opera a aeronave e não há ordens pendentes de nenhum outro país para a plataforma.

 
Informações pelo Flight Global.
 

Boeing e SAAB ganham disputa para novo jato treinador da USAF

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias