Reino Unido irá proibir voos do Brasil após descoberta de nova cepa da Covid-19

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O Governo Britânico anunciou hoje o banimento de voos do Brasil após uma nova cepa do Coronavírus ser encontrada no Japão tendo saído do Amazonas.

Segundo o jornal TheGuardian, a medida do governo britânico é para evitar que uma nova cepa do Coronavírus venha do Brasil para o Reino Unido.

Esta nova cepa foi encontrada no Japão em passageiros que saíram do Brasil, ou mais especificamente, estas pessoas estavam no estado do Amazonas, conforme reporta o Japan Times. A nova cepa é mais transmissível do que a encontrada na África do Sul e outra no próprio Reino Unido.

A nova cepa do coronavírus anteriormente encontrada em solo britânico fez com que o governo brasileiro inicialmente fiscalizasse os voos vindo de Londres através da Anvisa, mas depois resultou na proibição de voos entre os dois países.

Agora, a decisão a ser tomada pelo governo britânico não tem efeito prático, já que não existem mais voos entre os dois países, mas pode perdurar mais que a decisão brasileira e ser um fator prejudicial para o turismo num futuro próximo.

“Nós fomos avisados sobre a variante do Brasil três dias atrás. Ainda não sabemos se essa variante pode minar nosso programa de vacinação. Porque não vamos tomar uma decisão imediata, de maneira preventiva?”, indagou Yvette Cooper, Ministra do Trabalho, pressionando Boris Johnson, líder do país.

Boris respondeu Yvette, indicando que ações contra o Brasil devem ser anunciadas amanhã. “Nós estamos colocando medidas extras para garantir que as pessoas que venham do Brasil sejam verificadas (com testes negativos), e de fato impedindo que pessoas venham do Brasil”, afirma o primeiro-ministro.

Ao que tudo indica, passageiros chegando do Brasil em conexão por outros países como Alemanha, França e Portugal também serão proibidos de entrar no Reino Unido. O governo brasileiro ainda não comentou o caso e também não deu prazo para tirar o seu banimento de voos da Grã-Bretanha.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Com o ‘raro’ A330-800, Uganda Airlines fará voos intercontinentais para Londres...

0
Após receber em dezembro sua 1ª unidade do "raro" Airbus A330-800, a companhia informa que está avançando para sua estreia intercontinental.