Reino Unido suspende as licenças de todas as empresas aéreas da Bielorrússia

Em reação ao incidente envolvendo o alegado sequestro de um avião da Ryanair por autoridades bielorrussas, no domingo (23), a fim de deter um opositor político do presidente Alexander Lukashenko, a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido suspendeu as atividades de empresas daquele país em seu território.

Em uma nota oficial, a autoridade disse:

“Seguindo a decisão do governo do Reino Unido, a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido suspendeu todas as licenças de transportadoras estrangeiras detidas por transportadoras aéreas bielorrussas até novo aviso. Esta suspensão aplica-se a ambos os operadores regulares, incluindo a companhia aérea bielorrussa Belavia, bem como as transportadoras aéreas fretadas.

“A Autoridade de Aviação Civil também emitiu um aviso a todas as companhias aéreas registradas no Reino Unido, solicitando que evitem o sobrevoo de qualquer território da República da Bielorrússia”.

Ainda no domingo, a ICAO e a IATA, duas das mais representativas entidades do setor aéreo global se posicionaram publicamente contrárias à decisão do país do leste europeu de ordenar o desvio do voo da Ryanair, que seguia de Atenas para Vilnius.

A Ryanair e outros países do globo também se colocaram contra, chamando o ato de “sequestro” e “pirataria”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias