Só resta 1: El Al retira dois Jumbos de serviço e encerra voos transatlânticos com o 747

Avião Boeing 747 El Al

Após 48 anos e milhões de milhas voadas, o voo LY008 da El Al pousou em Tel Aviv (TLV) às 17:38 (hora local) do último domingo, 15 de setembro, terminando todos os voos transatlânticos do modelo Boeing 747 na companhia israelense, segundo informou o Simple Flying.

A aeronave que realizou o voo, de matrícula 4X-ELA, foi entregue à El Al em 27 de abril de 1994. Depois de passar a vida inteira na frota da empresa aérea nacional de Israel, o Jumbo foi aposentado ao chegar do voo de Nova York.

Também no domingo, um segundo voo de 747-400 da El Al, número LY084, pousou no aeroporto de Tel Aviv chegando de Bangkok, na Tailândia. Esta aeronave também foi aposentada após o voo.

© Yochi Mossi

O 747 de matrícula 4X-ELD foi entregue à companhia em 1999 e, apesar de um curto período de tempo locado à TAT Nigéria durante 2009/2010, também passou toda a sua vida com a El Al.

Com os dois 747 aposentados, isso deixa em operação apenas o Jumbo de matrícula 4X-ELC até se aposentar em outubro.

As três aeronaves acima citadas, assim como o 4X-ELB já anteriormente aposentado, utilizam uma configuração de 403 assentos, conforme distribuição mostrada na imagem a seguir.

Avião Boeing 747-400 El Al Assentos
configuração interna dos Jumbos da El Al

A chegada de Nova York é um marco emblemático na aposentadoria do gigante, pois o modelo voava há 46 anos na rota Tel Aviv – Nova York, depois de substituir o Boeing 707 na rota.

A El Al foi uma das primeiras companhias aéreas a encomendar o 747, uma compra considerada arriscada na época, mas que já se pagou muitas vezes.

Mas, como vem acontecendo no mundo todo, vai chegando a hora da icônica aeronave ser aposentada para dar lugar ao Boeing 787 Dreamliner, com consumo de combustível muito mais baixo.

Avião Boeing 787-9 Dremliner El Al
Boeing 787 da El Al – Imagem: Boeing

A aposentadoria da frota de 747 da El Al faz parte de um plano de modernização que foi concebido antes do início do início da chegada dos Boeing 787 em 2017. Em um comunicado à imprensa anunciando a compra dos Dreamliners, o presidente e CEO da El Al, David Maimon, disse:

“Tenho orgulho de anunciar que, após um ano e meio das principais preparações de todos nós da EL AL, em antecipação à chegada do novo Dreamliner, a EL AL está embarcando em uma nova era. A chegada prevista da nova aeronave 787 será o pico do momento de renovação da EL AL, criando uma revolução na experiência do cliente em todas as interfaces de voo.”

Quando você olha para a idade dos Jumbos da El Al e o dinheiro necessário para mantê-los no ar, não é surpresa que a empresa aérea e outras companhias que operam o 747 os substituam por jatos bimotores.

De acordo com o ex-vice-presidente da Boeing, Raymond Conner, agora aposentado, ao voar entre Tel Aviv e Nova York, o Dreamliner utilizará 47% menos combustível que o 747. “O progresso não espera por ninguém”.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.