Restrição do voos noturnos no El Palomar inviabiliza voos da JetSMART

Avião Airbus A320 JetSmart

O gerente geral da companhia aérea de baixo custo JetSMART na Argentina, Gonzalo Pérez Corral, alertou hoje que, se for confirmada a restrição das operações noturnas no aeroporto de El Palomar, a companhia aérea será seriamente afetada.

A princípio, Pérez avalia que precisará reagendar 100% de seus voos e cancelar cerca de 15% de suas frequências, o que afetaria principalmente a conexão entre destinos no interior do país.

A juíza federal Martina Forns ampliou no mês passado a restrição para operações noturnas no aeroporto El Palomar para o intervalo das 22:00 às 7:00 do dia seguinte, após medida cautelar apresentada pelo advogado Lucas Marisi, que afirma representar a população de bairros vizinhos ao aeroporto.

Pérez enfatizou que a empresa acaba de anunciar planos para dobrar a frota na Argentina com novas aeronaves recém-saídas da fábrica, mas essa decisão da justiça “remove a previsibilidade e complica todos os planos com os quais a JetSMART chegou ao país”.

A companhia aérea tem voos que decolam entre 5 e 6 da manhã, e há voos que pousam por volta da meia-noite.

Aeroporto El Palomar Argentina
Aeroporto El Palomar, na Argentina

“Nosso modelo envolve operar a aeronave ao máximo. Agora, estamos voando 12 ou 13 horas por dia por avião, e com essa restrição seria um máximo de 10 horas. O Aeroparque está saturado e Ezeiza é inviável para uma companhia de baixo custo, devido ao custo e à distância. Portanto, se essa restrição for mantida, o modelo de negócios se torna inviável”, afirmou.

O gerente disse que, se a decisão for mantida, a empresa terá que cancelar rotas, especialmente entre províncias. “Teremos que cancelar trechos como Neuquén – Mendoza, Tucumán – Mendoza ou um voo muito solicitado como Rosario – Neuquén, que conecta Vaca Muerta à forte indústria metalúrgica de Rosario”, acrescentou o executivo.

Em sua decisão, a magistrada, que já havia emitido uma resolução semelhante, mas com uma restrição entre 23 e 6 do dia seguinte, mais uma vez destacou o “direito ao descanso” e a “proteção do meio ambiente saudável” para os residentes do aeroporto de El El Palomar, e estabeleceu o novo cronograma de cessação das atividades do terminal aéreo, que deve entrar em vigor no dia 24 deste mês.

A Administração Nacional de Aviação Civil (ANAC) apresentou apelação à decisão e agora o processo está a cargo da Sala I da Câmara de San Martín.

A ANAC afirmou que “Esta resolução estabeleceria um precedente muito preocupante porque, com o mesmo argumento, amanhã um vizinho de algum outro importante aeroporto pode apresentar uma precaução dizendo que os aviões o incomodam, e restringir as operações”.

A Agência disse ainda que é preocupante que tal decisão seja tomada pela apresentação de um advogado que diz representar vizinhos, mas que não sabe nem mesmo quantos são. “Também há muitos vizinhos a favor da continuidade de El Palomar, porque gera trabalho, porque melhorou o bairro (segurança, iluminação) e porque eles têm um aeroporto próximo.

De fato, há um pedido no Change.org que se opõe às restrições e que já reuniu milhares de assinaturas expressando a necessidade de El Palomar continuar operando com todos os postos de trabalho que gerou.

Conheça um pouco mais sobre o aeroporto El Palomar na matéria abaixo, feita quando visitamos o aeroporto argentino a convite da Flybondi, que também opera por lá.

Informações pelo Clarín.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.