Riogaleão realiza 2º Simpósio de Segurança Operacional

O Riogaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim realizou, nesta semana, o 2º Simpósio de Segurança Operacional. O evento contou com mais de 180 participantes para debater o processo de segurança operacional do aeroporto, bem como desafios, inovações no mercado de prevenção aérea e networking. A novidade desta edição é que, além de palestras sobre segurança operacional, houve dois painéis para a discussão sobre o apron control (controle de pátio) e o gerenciamento de fauna. O número de convidados, deste ano, foi superior ao último evento, realizado em 2015, que contou com 120 pessoas. A intenção é que a reunião ocorra de forma anual.




O evento teve a presença de representantes de diferentes segmentos aéreos, como representantes da Aeronáutica, gestores de aeroportos no país, companhias aéreas, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) e o Instituto Nacional do Ambiente (INEA).

Este ano, o diretor de engenharia do RIOgaleão, Antonio Pinto, abriu e encerrou o evento contando sobre a evolução do aeroporto em infraestrutura, serviços e excelência operacional, nos últimos três anos. “Tivemos um grande desafio, nos últimos anos, ao transformar completamente o aeroporto num terminal mais moderno, eficiente e seguro. Nos Jogos de 2016, a operação foi minuciosamente executada e tudo fluiu corretamente. O último simpósio ajudou na troca de conhecimento e o principal objetivo é que este novo evento traga mais ideias e debates para que possamos melhorar a experiência do passageiro e aperfeiçoar os nossos serviços para atrairmos mais companhias aéreas, novas rotas e frequências, trazendo mais oportunidades de aproximar o Rio com o mundo”, ressalta o executivo.

A programação do simpósio contou com dois painéis e diversas palestras ao longo do dia. As palestras foram realizadas pelo Comandante Antonio José, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sobre a “Importância do Direito Aeronáutico”; pelo tenente da Aeronáutica Lobo Júnior, que falou sobre o trabalho e as funções do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA); e Alan Veras, gerente de operações do RIOgaleão, que palestrou sobre a “Sinergia no ambiente do aeroporto”. Raul Souza, da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), discursou sobre as “ocorrências aeronáuticas envolvendo infraestruturas aeroportuárias” e Alberto Pinho, da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), debateu as obras em aeródromos.

Os painéis serão sobre o “Apron Control e suas interfaces” e o “Gerenciamento do Risco da Fauna”. O primeiro abordará o controle de pátio realizado pelo RIOgaleão, ação pioneira no país, e que será moderado pelo integrante do aeroporto, Paulo Barcellos, coordenador de operações do apron control. Entre os convidados deste painel estarão presentes Felipe Cavalcanti, gerente de airside do RIOgaleão; Rodrigo Moser, especialista em regulação da ANAC e o Tenente da Aeronáutica Adriano Melo, chefe da torre de controle do RIOgaleão.

O segundo painel focará nos desafios e na importância da gestão dos riscos da fauna no entorno dos aeroportos. Para este debate, discursarão o coronel da Aeronáutica Rubens Henrique Balta, responsável pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA); Larissa Cunha, pesquisadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em comportamento das fragatas; Fernanda Buenaga, especialista do Instituto Estadual do Ambiente (INEA); Pedro Augusto, analista de segurança operacional e coordenador da comissão Nacional de gerenciamento do risco da fauna da GOL Linhas Aéreas, e Mariana Perez, bióloga do RIOgaleão responsável pelo monitoramento e gerenciamento de fauna no aeroporto.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da RIOgaleão.
 

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.