Rolls-Royce avalia motor para o avião supersônico de passageiros Overture

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boom Supersonic Overture
Imagem: Boom Supersonic

A Rolls-Royce (RR) informou ontem (30) que está trabalhando com a Boom Supersonic, uma empresa aeroespacial que está desenvolvendo a aeronave civil mais rápida do mundo, para explorar um sistema de propulsão para o Overture, seu principal avião supersônico de passageiros.

A Boom tem como objetivo inaugurar uma nova era dos voos supersônicos de passageiros, utilizando a mais recente tecnologia aeroespacial, e a RR está buscando identificar os sistemas de propulsão que complementariam a estrutura do Overture, inclusive avaliando se um projeto de motor existente pode ser adaptado para o voo supersônico.

“Nosso trabalho conjunto será sustentado por nosso compromisso com a sustentabilidade, garantindo que os benefícios do voo supersônico possam ser sentidos enquanto ainda atingimos nossos objetivos ambientais”, declara a fabricante inglesa de propulsores.

Avião Boom Supersonic Overture Interior
Imagem: Boom Supersonic

Carbono zero

A RR destaca que as viagens supersônicas de passageiros devem ser compatíveis com um futuro de saldo zero de emissão de carbono, de tal forma que está trabalhando junto à Boom para abordar a sustentabilidade no projeto e nas operações do Overture. Superar os desafios tecnológicos do voo supersônico oferece uma oportunidade única de acelerar a inovação de maneira sustentável.

“Compartilhamos um forte interesse em voos supersônicos e em estratégias de sustentabilidade para a aviação com a Boom”, disse Simon Carlisle, diretor de estratégia civil aeroespacial da Rolls-Royce. “Agora, estamos aproveitando nossa valiosa experiência neste espaço, bem como nossos trabalhos anteriores, para combinar e refinar ainda mais nossa tecnologia de motores para a evolução da Boom”.

Para muitas pessoas, viagem supersônica ainda é sinônimo de Concorde, que era uma maravilha tecnológica de sua época. Mas a tecnologia aeroespacial avançou bastante desde que o Concorde foi construído, e três áreas de inovação melhorarão bastante a eficiência de combustível do Overture: Motor, Materiais e Aerodinâmica.

Motor

  • Há mais de 50 anos, a RR equipou o primeiro avião supersônico do mundo, o Concorde, com quatro motores Olympus 593. Esses eram motores de pós-combustão que se colocavam como a tecnologia de ponta quando foram projetados, e a RR afirma que o Overture poderia se beneficiar dos avanços na tecnologia de motores que a fabricante fez ao longo dos anos.

Materiais

  • O Concorde foi construído em alumínio. O Overture usará compostos de carbono que não são apenas mais leves, mas também mais facilmente modelados em formas aerodinamicamente ideais.

Aerodinâmica

  • A computação avançada permite milhares de iterações de testes aerodinâmicos, enquanto o Concorde foi projetado usando réguas de mesa e modelos caros de túnel de vento, limitando a capacidade de otimizar.

Avião Boom Supersonic Overture
Imagem: Boom Supersonic

Combustíveis sustentáveis

A Rolls-Royce também informa que irá explorar o uso de combustível de aviação sustentável (SAF) em voos supersônicos. Estão sendo desenvolvidos trabalhos com a indústria de petróleo e gás para acelerar o uso do SAF, enquanto a Boom fez parceria e apoiou várias organizações focadas na sustentabilidade, incluindo a Prometheus Fuels, uma empresa que produz combustível para estradas e aviação a partir de dióxido de carbono atmosférico.

Como os aviões supersônicos irão complementar – e não substituir – a frota subsônica, a Boom procura identificar novas fontes de SAF que não gerem competição com usos subsônicos. Ao longo de seu programa de desenvolvimento de motores, SAFs de várias fontes serão testados.

“A maioria de nossos motores de aeronaves já pode operar com combustíveis de aviação sustentável combinado e já voou usando-os. Acreditamos que todos os nossos novos motores provavelmente seriam capazes de operar com 100% de SAF, o que estamos verificando”, diz a RR.

Olhando para o futuro

Apesar dos desafios da pandemia da COVID-19, a Rolls-Royce destaca que continua a trabalhar em tecnologias futuras que moldarão a maneira como voamos:

“Estamos progredindo no UltraFan, nosso design de motor de próxima geração, e os elementos básicos de nosso demonstrador de motores estão tomando forma antes dos testes de solo em 2021. Trabalhar com a Boom é outra maneira de explorar futuras tecnologias da aviação, acelerar a inovação de maneira sustentável e continuar a aproveitar os benefícios de voar.”

Informações oficiais da Rolls-Royce

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias