Início Indústria Aeronáutica Rússia e China se interessam pela Embraer e ações da empresa disparam

Rússia e China se interessam pela Embraer e ações da empresa disparam

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

As ações da Embraer dispararam após surgirem rumores de que a Rússia e a China estariam interessadas em investir na empresa, que foi deixada no altar pela Boeing.

Embraer E190-E2
Imagem: Divulgação / Embraer.

O rumor foi divulgado pela Reuters, citando fontes no setor e apontando para um interesse a ser formalizado por China e Rússia pela brasileira Embraer.

A brasileira foi deixada no altar pela Boeing, que decidiu não seguir em frente com a parceria que iria resultar na absorção da parte comercial da Embraer pela empresa americana.

A Boeing alegou que a Embraer não conseguiu atingir os requisitos mínimos, o que foi desmentindo pela brasileira, que acusou a americana de não ter recursos suficientes.

Desta vez a aproximação teria sido feita pela chinesa COMAC e pela russa Irkut, com possível interesse do governo da Índia.

A COMAC apresentou ontem o seu primeiro ARJ-21 da Air China, assim como a primeira unidade executiva. O jato é uma versão chinesa (licenciada) do McDonnell Douglas MD-80 mas com motores GE CF34, mesmos utilizados nos Embraer E-Jets de primeira geração.

O jato é considerado um fracasso, já que demorou mais de 10 anos entre o primeiro voo e a entrega, algo inaceitável no setor. Isto é exacerbado pelo fato da COMAC pegar um projeto pronto e com motores prontos, ao contrário da maioria dos aviões ocidentais.

Por outro lado, a Irkut tenta deslanchar o projeto MC-21, que concorre diretamente com o Airbus A320 e o Boeing 737. Até agora, só conseguiu vendas dentro da esfera de influência da Rússia, algo seguido pela COMAC que só tem encomendas domésticas.

As ações da Embraer dispararam, chegando a uma alta de 20% tanto na Bolsa de Nova Iorque como na B3 do Brasil. Após os ânimos se acalmarem, a empresa opera com 10% de alta na bolsa brasileira e 8% na americana no momento de publicação desta reportagem.

Nenhuma das empresas envolvidas comentou o caso, com exceção da Irkut que negou o interesse na fabricante brasileira.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A