Início História Ryanair celebra 35 anos do seu 1º voo, feito com um avião...

Ryanair celebra 35 anos do seu 1º voo, feito com um avião da Embraer

Aérea saltou de um avião turboélice para mais de 450 jatos Boeing em 35 anos

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Embraer 110 Bandeirante da Ryanair © Torsten Maiwald [CC]

A maior empresa aérea da Europa completou hoje 35 anos de história, que se iniciou com apenas um avião, brasileiro: o Embraer Bandeirante.

Tudo começou no dia 8 de julho de 1985, quando um Embraer E110 Bandeirante com capacidade para 15 passageiros decolou de Waterford, na Irlanda, para o Aeroporto Gatwick, na capital britânica Londres, num voo de duas horas e meia.

Por consequência do uso do avião, os comissários da empresa tinham que ser baixinhos, mesmo! Segundo a Ryanair, os primeiros tripulantes de cabine tinham que ter no máximo 1 metro e 60 centímetros de altura para conseguir trabalhar no pequeno turboélice brasileiro.

© Ryanair

Foram 5 mil passageiros transportados naquele ano, a maioria em rotas entre a Irlanda e as principais cidades da Inglaterra. Dois anos depois, em 87, a empresa adquiriu seus primeiros aviões com motores à reação, os trijatos BAC One-Eleven de fabricação britânica.

Mas foi em 1991 que a coisa mudou para a empresa: após uma drástica redução de 68% nas suas rotas devido à Guerra do Golfo, que causou a disparada no petróleo, a Ryanair iniciou uma reestruturação.

Esta reestruturação casou com a desregulação da aviação na Europa, que permitiu a empresa crescer exponencialmente e, inclusive, apresentar lucro no ano seguinte, em 1992.

A desregulação na União Europeia permitiu que qualquer empresa aérea de um país membro fizesse voos entre outros dois países do bloco, mesmo não sendo o de seu registro, no caso a Irlanda.

Boeing 737-800 da Ryanair

Em 1994, a Ryanair começou a se utilizar desde benefício, oferecendo voos de baixa-tarifa saindo de Londres para Estocolmo e Oslo, na Escandinávia. No mesmo ano, a empresa passou a marca de 1 milhão de passageiros transportados, recebendo também seu primeiro Boeing 737.

Desde então, a companhia cresceu exponencialmente, explorando rotas nunca voadas, operando em aeroportos secundários para reduzir custos, e também até utilizando a apertada escada embutida do 737 (opcional de fábrica) para economizar com os gastos do apoio de solo.

A companhia constantemente está na mídia, graças ao seu CEO, que faz propostas inusitadas e sempre tem falas polêmicas. Por outro lado, é a única empresa que constantemente oferece tarifas a partir de €5 euros (R$30), sendo imbatível nas promoções.

Hoje, é a companhia aérea que mais transporta passageiros na Europa. Foram 152,4 milhões apenas em 2019, voando 450 jatos Boeing 737 Next Generation em bases por todo o velho continente. E tudo isso começou com apenas um Bandeirante da Embraer.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A