Você sabia que a Azul esteve na China novamente neste final de semana?

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Conforme temos acompanhado ao longo das duas últimas semanas, a Azul se tornou mais uma companhia aérea a voar para a China em meio a estes tempos muito singulares da pandemia de Covid-19, e neste fim de semana esteve novamente em terras orientais.

Equipe da segunda missão da Azul à China – Imagem: Azul

Essa é a segunda missão da Azul conectando a China ao Brasil para o fornecimento de suprimentos médicos para prevenção e combate ao novo coronavírus, uma vez que, menos de duas semanas atrás, a companhia fez sua estreia na Ásia (clique no link para ver fotos e vídeos).

A primeira missão

No dia 21 de maio, um Airbus A330-900 (A330neo), o maior e mais moderno jato de transporte de passageiros da frota da empresa, partiu de Campinas/SP para Pequim, com escala na cidade de Amsterdã, Holanda, porém, com a missão de transportar apenas carga.

O Airbus A330neo pousando em Amsterdã na primeira missão

A aeronave utilizada foi o A330 de matrícula PR-ANY, que chegou à capital da China no domingo, dia 24 de maio, onde embarcou 133 respiradores que foram trazidos até o aeroporto de Guarulhos, também com escala em Amsterdã nesse trajeto de volta.

O uso dos aviões de passageiros para carga tem sido uma saída para as companhias aéreas fazerem algum lucro com os jatos que estão parados por conta da crise, bem como para reforçar a oferta de transporte de carga, pois a frota mundial de cargueiros puros não está dando conta da alta demanda.

Além da Azul, a LATAM Brasil também tem feito a ligação entre o extremo oriente e nosso país, porém, enquanto a Azul apenas tem levado a carga nos porões da aeronave, dentro dos bins de malas e sobre ou sob os assentos, a LATAM optou por adaptar o interior de seus Boeings 777-300ER, removendo a maior parte dos assentos para ter mais espaço de carga.

A nova missão

Seguindo essa demanda pelo transporte de suprimentos médicos entre a China e o Brasil, a Azul partiu novamente de Campinas na última quinta-feira, 28 de maio, e de novo com um dos Airbus A330neo. Dessa vez, a aeronave foi a de matrícula PR-ANZ.

A missão é muito semelhante à primeira, com a mesma escala técnica na capital da Holanda na ida e na volta, porém agora com a cidade de Qingdao como destino na China, e o aeroporto de Confins, vizinho de Belo Horizonte, como destino final.

Segundo dados do FlightRadar24, o A330-900 chegou a Qingdao às 21:59 desse sábado, 30 de maio. Dessa vez, a aeronave carregou uma carga de 1,6 milhão de testes rápidos de Covid-19, que serão entregues a um laboratório de Minas Gerais.

FlightRadar24 Voo Azul China Qingdao Covid-19
A segunda ida da Azul à China – Imagem: FlightRadar24

A decolagem já ocorreu pouco depois, às 04:10 desse domingo, tendo pousado em Amsterdã às 10:56 (todos os horários são locais).

Conforme dados da aprovação da ANAC para a operação, a decolagem da Holanda ocorre na madrugada dessa segunda-feira, 1º de junho, com o pouso em Confins planejado para as 15:00 (horário de Brasília).

Mas a Azul não deve parar por aí. Também segundo o sistema da ANAC, já há uma terceira operação aprovada para partir na terça-feira, 2 de junho, dessa vez com destino a uma terceira cidade chinesa: Hangzhou.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias