Início Empresas Aéreas SAS entra para o rol de empresas que viraram as costas ao...

SAS entra para o rol de empresas que viraram as costas ao quadrimotor Airbus A340

Foto Brorsson, CC BY-SA 3.0 via Wikimedia Commons

A quem aprecia a aviação e as grandes aeronaves essa é mais uma notícia triste, mas o fato é que a era dos quadrimotores está se tornando história com as despedidas do Boeing 747, do Airbus A380 e também do Airbus A340 mundo afora. Em mais um revés aos gigantes de quatro motores, a empresa escandinava SAS anuncia o adeus antecipado aos seus A340.

A informação veio em meio ao anúncio da malha da companhia aérea para dezembro e janeiro, quando ela estará operando 82 rotas, no que seria a segunda desaceleração das restrições na Europa, que enfrenta a segunda onda da Covid em vários países, diz a matéria do nosso parceiro Aviacionline.

O fato, que passou quase que desapercebido, refere-se à malha já não considerar o A340 como parte da frota (embora ele já não estivesse voando há alguns meses). Em sua história, a SAS operou um total de oito Airbus A340-300, que já vinham em processo de aposentadoria havia alguns meses, mas que foi antecipada pela Covid.

O Aviacionline verificou que a viagem de despedida do último Airbus A340-300 da SAS, que tem registo OY-KBM e 247 lugares, 28 dos quais na classe Premium, terá início no dia 1 de Dezembro, quando decolará do aeroporto de Copenhague, capital da Dinamarca, com destino a Tucson, no deserto do Arizona. Lá, ele ficará armazenado no Pinal Park, um aeroporto com mais de 300 aeronaves de todo o mundo que foram, estão ou estarão em processo de sucateamento.

Em meio à pandemia, muitas empresas estão deixando seus quadrimotores de lado por seu alto consumo, que não se justifica num momento em que a demanda está em baixa, além de contarem com aeronaves mais modernas capazes de atenderem à demanda. Um exemplo recente foi a despedida dos dois Airbus A340-300 da Aerolineas Argentinas ocorridos no início deste ano, com a saída do Aeroporto de Ezeiza do LV-FPU e o LV-FPV. A empresa de bandeira argentina agora foca sua operação internacional nos A330.

Sair da versão mobile