Sem interesse em disputar com a Lufthansa, Delta pode desistir da Alitalia

A companhia norte-americana Delta Air Lines pode desistir de participar da licitação para investimento na Alitalia, complicando os esforços para resgatar a empresa aérea italiana da falência, informou o italiano Corriere della Sera, citando pessoas não identificadas familiarizadas com as negociações.

Avião Boeing 777 Alitalia

A empresa com sede em Atlanta não quer participar de um jogo de lances com a Lufthansa e pode dizer aos administradores da Alitalia que sua oferta de injetar cerca de 100 milhões de euros (445 milhões de reais) não é negociável, deixando a disputa sem concorrentes importantes.

A alemã Lufthansa já entrou em contato com o governo da Itália para sinalizar seu interesse em assumir um papel mais ativo no resgate, segundo informações veiculadas na última quinta-feira, 31 de outubro.

A Lufthansa está preparada para injetar até 150 milhões de euros e buscar um corte de 5.000 a 6.000 empregos para trazer a companhia italiana de volta às operações saudáveis.

A Alitalia disse que seu caixa era de 310 milhões de euros no final de setembro e que o montante poderia acabar em algum momento de dezembro. Pouco depois, o governo da Itália concedeu à transportadora falida um empréstimo-ponte no meio de outubro para cobrir seis meses de operações.

Jogo de interesses em outra oferta

A companhia aérea italiana também recebeu uma oferta da operadora de rodovias Atlanti e das ferrovias estatais Ferrovie dello Stato (FS), desde que atendidas várias condições.

Mas vários obstáculos ainda precisam ser superados neste caso, já que o plano estatal envolve a criação de uma nova empresa para manter os bons ativos da Alitalia e receber uma injeção de caixa estimada em cerca de 1 bilhão de euros dos socorristas.

A Atlantia, controlada pela família Benetton, e a FS disseram que continuariam com ofertas vinculativas para a companhia aérea, desde que uma companhia aérea líder no mercado também estivesse disposta a investir na Alitalia.

Mas este investimento da Atlantia pode estar relacionado a um outro interesse, o de ajudar a melhorar sua reputação com Roma após ameaças da coalizão governista de revogar as concessões das rodovias do grupo, depois de um colapso de uma ponte no ano passado, que matou 43 pessoas:

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.