Sindicato de pilotos diz que novo treinamento do 737 MAX é muito complexo

Alguns sindicatos de pilotos dos EUA estão dizendo que a Administração Federal de Aviação (FAA) deve melhorar sua proposta de treinamento para os pilotos do Boeing 737 MAX, antes do retorno do modelo aos céus. O novo treinamento visa treinar os pilotos quanto aos procedimentos a serem seguidos e às novas listas de verificação (“checklists”) para configurar a aeronave adequadamente para o voo.

Sindicatos

Segundo o The Hill, o sindicato que representa os pilotos da Southwest Airlines disse na segunda-feira (2) que a FAA deve reduzir o número de etapas que os pilotos devem lembrar caso uma emergência como as que causaram os acidentes ocorra novamente. O sindicato disse que “as taxas de erro aumentam exponencialmente” com longas listas de verificação, e os pilotos em um simulador “acharam difícil lembrar das etapas e sua ordem”.

Por sua vez, os pilotos da American Airlines reclamam que os pilotos do MAX deveriam treinar os procedimentos de emergência a cada dois anos, não a cada três como a FAA propõe.

Consulta Pública

Ainda na segunda-feira, terminou o prazo da consulta pública sobre a proposta de treinamento da FAA e agora os comentários serão avaliados. 

Quando a análise for concluída, a agência deve publicar uma regra final a ser seguida pelos pilotos das empresas aéreas dos Estados Unidos – e que deve ser seguida por outras agências mundo afora. Esse também seria um dos últimos passos antes da liberação da aeronave.

A Boeing trabalhou em diversas alterações em um sistema automatizado de controle de voo, chamado MCAS, que empurrava o nariz dos aviões para baixo com base em leituras defeituosas do sensor, e os pilotos não conseguiam retomar o controle. Além disso, a FAA propôs um novo treinamento teórico e em simulador para os pilotos responderem eficazmente a uma inclinação inesperada do nariz para baixo.

Há de se esperar. Nas próximas semanas, deverá haver um veredicto sobre o futuro do treinamento do MAX.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

As coisas mais bizarras que os passageiros levam na bagagem –...

0
Não se pode subestimar nenhum passageiro e é por isso que a segurança dos aeroportos é tão reforçada em vários lugares do mundo.