Singapore Airlines terá 300 comissários de bordo atuando nos hospitais

A Singapore Airlines terá pelo menos 300 comissários de bordo atuando como “embaixadores da assistência” para ajudar a preencher uma lacuna de mão-de-obra nos hospitais, tendo em vista o número crescente de casos de covid-19 no país. 

Em declaração ao CNA, a empresa disse que há uma “necessidade urgente e crescente de preencher a lacuna de mão-de-obra para o atendimento de outros pacientes, à medida que as enfermeiras do hospital são redirecionadas de seus deveres originais para cuidar dos pacientes infectados. com covid-19”. 

“Para apoiar o país, a Singapore Airlines abriu um pedido de apoio a toda a tripulação de cabine para desempenhar o papel de embaixador da assistência. Com a experiência de nossa equipe em fornecer serviços de classe mundial, eles são considerados como preparados para esse papel. O espírito de retribuir à comunidade é alto na cultura da empresa, como é evidente nas inúmeras maneiras pelas quais nossa equipe se prontificou em ajudar neste momento difícil”, disse a companhia aérea. 

Até agora, esse programa recebeu mais de 300 solicitações e o número de embaixadores da assistência médica será analisado dependendo das necessidades dos hospitais. 

Sob a supervisão da equipe de enfermagem, os embaixadores prestarão apoio administrativo e atenderão aos pacientes que necessitam de cuidados médicos de rotina em um papel não clínico.

Os embaixadores também podem ajudar no gerenciamento de serviços, como coleta de feedback de pacientes e famílias e no gerenciamento do fluxo de visitante. 

Singapore
tripulantes da Singapore

“Nossa equipe foi treinada em habilidades de primeiros socorros e manuseio de clientes, que fazem parte do conjunto de habilidades para prestar assistência ao paciente”, acrescentou a Singapore.

Os embaixadores da assistência também serão treinados em medidas de segurança e controle de infecção necessário para protegê-los da exposição desnecessária. Eles precisarão se comprometer com um período mínimo de três meses de serviço, com a opção de uma extensão de três meses.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião Airbus A321 VietJet

Passageiro é preso ao ‘rogar praga’ em voo

0
O passageiro instatisfeito com o atendimento fez um comentário ofensivo e foi preso por violar clausulas de segurança de voo.