Singapore decidirá entre um possível A350-2000 ou Boeing 777-10X.

singapore-a350

Até o final do ano, a Singapore Airlines deverá escolher um novo avião entre as opções da Boeing e Airbus, de acordo com três pessoas próximas à disputa entre a fabricante americana e européia.

“Tem uma disputa feroz para o pedido da Singapore” disse uma das três pessoas, que pediu para manter seu nome em sigilo.

Atualmente, os novos aviões da Boeing e da Airbus existem apenas em apresentações de Power Point com suas principais características, que estão sendo avaliadas pelos engenheiros da Singapore Airlines. Ambas as aeronaves serão os maiores aviões bimotores já fabricados, além de serem os aviões de dois corredores mais compridos da história, caso os projetos sejam concluídos.

O Airbus A350-2000 – designação ainda não confirmada – teria 78.63 metros de comprimento e capacidade para 400 passageiros. Já o suposto Boeing 777-10X teria no seu comprimento 80.16 metros e 450 assentos numa configuração padrão. Isto representa 30 e 50 passageiros a mais em cada aeronave, respectivamente, comparando aos maiores modelos do A350 e do 777X.

A decisão da Singapore Airlines seria para a futura substituição do Airbus A380. A companhia foi a primeira a operar o modelo, que é o maior avião comercial da história. Porém devido ao preço do petróleo em subida constante desde o anúncio do seu projeto, a operação da aeronave se tornou mais cara devido aos seus quatro motores. Os contratos de leasing do gigante irão vencer em breve, e até agora não existe uma sinalização para renovação dos mesmos.

As novas aeronaves chegariam numa capacidade próxima à do A380, que na configuração padrão conta com 550 assentos, e até do Jumbo 747-8, com capacidade típica para 470 passageiros. Tanto o A350 quanto o 777X podem operar em aeroportos que não acomodam o A380, sendo que o 777X poderá fazer isso devido a sua ponta de asa dobrável em solo.

Possível tamanho dos novos aviões seria quase de um campo de futebol americano.

O Boeing 777X deverá entrar em operação regular em 2020. Já o A350 começou suas operações regulares no ano passado, e nas próximas semanas a sua maior versão atual, o A350-1000, irá decolar pela primeira vez.

A Singapore Airlines está avaliando cada detalhe dos jatos para fazer sua decisão. Segundo informações, a parte mais complicada para os engenheiros em ambas as fabricantes seria garantir que os jatos não ficassem tão grandes a ponto de aumentar demais seu peso, que influenciaria no consumo e pista requerida para decolagem e pouso.

“Talvez seja difícil para a Airbus conseguir mais potência dos motores Rolls-Royce do A350, para acomodar um jato maior e mais longo,” afirmou Richard Aboulafia, vice-presidente de análises do Grupo Teal de consultoria. A Airbus e a Rolls-Royce revisaram o projeto do motor do A350 uma vez, enquanto o GE9X do Boeing 777X já foi desenhado para maior performance devido às asas maiores da aeronave.

“Nós estamos sempre trabalhando em parceria com a Airbus para garantir que o A350 atenda a todos os requisitos das companhias aéreas”, disse um representante da Rolls-Royce. Porém Richard Aboulafia disse que a Airbus não tem grandes planos de desenvolvimento depois de 2017, e pode trazer o A350-2000 para o mercado antes da Boeing.

777-9X Flying in Sunlight Over Clouds - 2014

A decisão da Singapore por algum modelo não garante que tanto a Airbus ou a Boeing irão fabricar a aeronave. Porém um aval da Singapore Airlines dará credibilidade para o modelo para ser encomendado por outras companhias aéreas. Ambas as fabricantes precisam demonstrar que existem compradores suficientes para aquela aeronave antes de começar a fabrica-lá.

“Nós discutimos requerimentos da nossa frota com as fabricantes diariamente, e qualquer detalhe dessa discussão é confidencial”, disse Nicholas Ionides, vice-presidente de relações públicas da Singapore Airlines.

Um representante da Boeing disse: “Nós iremos continuar a estudar variantes do 777X e procurar necessidades dos nossos clientes para desenvolver produtos que possuem o maior valor para eles”, porém nenhuma decisão foi feita ainda.

A Airbus se nega a discutir campanhas de venda em andamento.

Traduzido e adaptado da CNN Money

 

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

ATR 42 colidiu com objetos ao pousar em trecho em obras,...

0
No grave incidente, o avião ATR 42 pousou em um trecho em obras da pista do aeroporto de destino, atingindo objetos relacionados à intervenção no solo.