Sky retoma operações para todos seus destinos no Chile

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Airbus A320neo SKY Airline

A Sky Airline anunciou, ontem, a reativação de voos para todos os seus destinos no Chile, embora ainda em ritmo muito abaixo dos níveis pré-pandemia.

A partir de agora, a companhia volta a operar regularmente de Santiago para outras 12 cidades chilenas, em sinal da recuperação do mercado depois do ápice da crise do setor aéreo no país. Nas próximas semanas, novas rotas domésticas inter-regionais também serão reativadas.

Com a reabertura das fronteiras no Brasil e no Peru, a companhia também divulgou o plano de retorno dos voos para esses dois países. No Brasil, a empresa inicia suas operações em 1º de outubro, ligando a capital chilena ao Rio de Janeiro e a São Paulo, em duas frequências semanais cada rota. Para o Peru, os voos começam em 5 de outubro.

Além disso, a Sky e a concessionária que administra o aeroporto de Florianópolis (SC), Floripa Airport, anunciaram, em agosto, o retorno da rota entre Santiago e a capital catarinense para próxima alta temporada de verão.

De acordo com o site chileno Aero-Naves, a Sky é a primeira companhia aérea do país a oficializar um aumento das operações após a flexibilização das regras do Governo para viagens aéreas. A empresa deve voltar a operar para todos seus destinos na América Latina até o fim do ano, à medida que as restrições de viagens forem retirada em cada país.

Para o CEO da Sky, José Ignacio Dougnac, em depoimento ao site, “a retomada dos voos é uma oportunidade para reativar a indústria do turismo, tão afetada durante esses meses de pandemia”.

A decisão da Sky Airlines vem na esteira do anúncio feito na semana passada pelo Governo sobre a liberação das viagens aéreas regionais no Chile, que estavam restritas desde o início da escalda de casos de COVID-19.

De acordo com o jornal La Nación, o secretário-geral do Conselho de Aviação Civil do país, Martín Mackenna, informou que as restrições de mobilidade e a quarentena decorrentes da pandemia afetaram o transporte aéreo no Chile. “Neste ano, até o momento, tivemos uma queda de 10.461.755 passageiros em relação ao ano passado”, disse a autoridade.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias