Southwest recebe o seu 737º Boeing 737.

A Southwest começou em 1971 com apenas três aeronaves 737-200 e, hoje, quase 46 anos depois, recebeu o seu 737 de número 737, sendo a maior operada do modelo no mundo.




Uma cerimônia foi feita em Seattle para receber oficialmente o N8533S, o mais novo Boeing 737-800 a se juntar à frota da companhia de baixo custo. É a 737ª entrega do modelo para a Southwest, que orgulhosamente só operou jatos Boeing durante toda sua história de sucesso, e hoje transporta mais de 100 milhões de passageiros por ano para 101 destinos voando exclusivamente o 737.

Todos os modelos de 737 operados na Southwest e suas respectivas pinturas.

Tal orgulho se deve ao seu modelo inovador de baixo custo, que desde o ínicio manteve a frota padronizada, oferecendo um serviço básico de bordo e cortando qualquer gasto extra. Tais ações resultaram numa redução no preço de passagem, sendo uma das principais responsáveis pela popularização da aviação nos EUA. O modelo low-cost criado pela Southwest foi copiado pelo mundo e hoje é uma tendência até para companhias aéreas tradicionais.

Na cerimônia estavam presentes os Diretores Bill Rogers e Peggy Hain, que realizam os voos de aceitação de cada 737 que é entregue para a companhia. A aeronave agora irá para instalação dos winglets do tipo scimitar e da internet WiFi antes de iniciar os voos comerciais. A Southwest irá estrear nos próximos meses o 737MAX, a última geração da família do jato comercial de maior sucesso no mundo.

Informações e fotos pela Assessoria de Imprensa da Southwest Airlines. 

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

NTSB dá importante endosso à FAA rumo à certificação do Boeing...

0
Por meio de uma nota, a Agência Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA (NTSB) disse que as mudanças propostas pela Federal Aviation Administration