Start-up italiana voará com aviões Embraer E190 e o primeiro já apareceu

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Foto WDL

Eis que em meio à pandemia, mais uma empresa aérea surge visando a ocupar lacunas deixadas por outras empresas aéreas cambaleantes após o baque causado pelo coronavírus. Dessa vez, a estreante é italiana e foi criada sob o sugestivo nome de EGO Airways e cujo primeiro Embraer E190 já apareceu.

Não se sabe muito sobre a empresa ainda, seu site na internet ainda não tem quase informações e nem um Certificado de Operador Aéreo (AOC) possui, mas um Embraer E190 já pôde ser visto em suas cores no Aeroporto de Maastricht / Aachen. Alguns poucos dados podem ser pinçados da página da empresa no LinkedIN.

O que se sabe

A EGO Airways é uma start-up baseada em Milão, na Lombardia, que planeja usar aeronaves Embraer E170 e E190 a partir do próximo verão no hemisfério norte (de dezembro em diante).

À frente da empresa está Matteo Bonecchi que, segundo a imprensa italiana, já fez duas tentativas de lançar uma nova companhia aérea, mas os projetos Koine Airways e 24 Airways nunca decolaram. Agora ele quer lançar a Ego Airways, mas aparentemente começando já com um avião, algo que as anteriores nunca lograram.

O site de aviação Italia Vola informou há alguns meses que a Ego Airways está planejando voos feeder de cidades italianas para o aeroporto de Milão – Malpensa. Alguns destinos iniciais seriam Ancona, Veneza e Trieste. Naquela época, o Embraer E145 foi cogitado como a aeronave preferencial. 

O primeiro jato saiu da pintura com registro alemão D-AZFB. No futuro, ele voará como I-EGOA, segundo dados do Planespotter. O avião foi arrendado da empresa alemã WDL Aviation e voava sob a marca German Airways com uma configuração de 12 assentos na executiva e 88 na econômica.

Esperemos para ver se decola e se torna um bom cliente da brasileira Embraer.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Aeromoça está sendo investigada por se prostituir a bordo de aviões...

0
Está sendo relatado na mídia britânica que uma comissária de bordo está sendo investigada por anunciar serviços sexuais no Facebook