Surtado, fundador da easyJet oferece $5 mi ao “dedo-duro” que prejudicar acordo com Airbus

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

easyJet (Divulgação)

O fundador da easyJet, Sir Stelios Haji-Ioannou, continua firme na sua missão de pedir as cabeças dos membros do conselho da empresa por não aceitarem seu pedido para cancelar uma encomenda de 107 aeronaves Airbus. Ele acredita que a ordem de compra, orçada em £4,5 bilhões, pode levar a empresa aérea à falência antes do final de 2020.

Sem sucesso em seu intento de “cortar as cabeças”, ele agora está oferecendo uma “recompensa” de £5 milhões (~45 milhões na cotação do dia da matéria), do próprio bolso, por informações que desencadeiem no cancelamento da encomenda.

Sir Stelios montou uma campanha cada vez mais vocal nas últimas semanas com o objetivo de ver a ordem da Airbus cancelada, xingando os diretores da easyJet de “patifes” e descrevendo o fabricante de aviões como “mestres do suborno”, segundo uma matéria do The Guardian.

Enquanto isso, os executivos da easyJet descreveram as ações do bilionário como mal concebidas e concordaram apenas em adiar as entregas de alguns dos novos aviões.

Em uma declaração divulgada na tarde de terça-feira, Sir Stelios pediu que informações sejam enviadas por e-mail a ele “em total confiança” por qualquer funcionário antigo ou atual da easyJet ou Airbus – ou qualquer fornecedor para a companhia aérea com informações privilegiadas.

“Como a evidência esmagadora é que a empresa não requer mais aviões, precisamos saber por que os diretores da easyJet ainda insistem em seguir essa rota”, ele disse.

Sir Stelios dirá que está disposto a “fazer pagamentos menores”, de cerca de £10.000 por dicas rápidas e pagará mais para manter o diálogo, caso as informações sejam fidedignas.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Comentários estão fechados.