SWISS dá indícios de que vai aposentar o Airbus A340

A companhia aérea SWISS deu uma informação hoje (6) que pode indicar na direção da aposentadoria do seu único quadrijato, o Airbus A340.

A340-300 da SWISS

Em comunicado oficial divulgado na manhã de hoje, a empresa suíça, que faz parte do grupo alemão Lufthansa, informou que provavelmente reduzirá sua frota em 15%, quando comparado com o tamanho que ela tinha em 2019, antes do Coronavírus.

Como resultado disso, a frota de aeronaves de corredor único (narrow body) irá de 69 para 59 aeronaves, sendo que os jatos que irão sair são todos da família Airbus A320 (A319/A320/A321). Outra mudança é que a empresa reduzirá as operações de wet-lease, que é quando se aluga um avião juntamente com tripulação e suporte, para uma outra empresa aérea.

Já a mudança na frota de longo curso chama a atenção: serão menos 5 aviões widebody (de dois corredores) da Airbus. A empresa não detalhou quais aviões da frota de longo curso irão sair, mas de Airbus ela só tem o A330 e o A340.

E é exatamente aí que chama a atenção um detalhe: são 14 jatos A330 e apenas cinco A340-300, exatamente o número que a empresa anunciou aposentar. Some-se a isso o fato que o A340 tem quatro motores, contra dois do A330, o que gera maior custo de manutenção e de operação pelo consumo superior.

A330-300 da SWISS

Outro fator é que os A330-300 da Swiss levam mais passageiros que o A340-300 da empresa: são 236 assentos no bimotor contra 223 no quadrijato, sendo que todos possuem as classes Econômica, Executiva e Primeira, e com o mesmo modelo de poltrona.

O quadrijato A340 fez história na SWISS, sendo o principal avião de longo curso da empresa por muitos anos, até a chegada do Boeing 777-300ER em 2016. Foi até esse momento que o jato também operou no Brasil na rota Zurique – São Paulo, até ser substituído pelo Boeing.

Já a subsidiária de baixo-custo e focada em rotas turísticas Edelweiss Air continua com quatro jatos A340 e sem planos para sua retirada.

A data da aposentadoria dos cinco widebody da Airbus não foi anunciada pela empresa. A SWISS também informou que até 780 funcionários serão afetados pelo plano de reestruturação, com aposentadorias e demissões.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Jundiaí reduz o imposto da aviação executiva para impulsionar negócios locais

0
O imposto para a aviação executiva para a mesma área variava, antes, de 2% para poucos serviços e de 3% a 5% para os demais.