Início Empresas Aéreas TAP Express pode ter aviões maiores por falta de espaço em Lisboa

TAP Express pode ter aviões maiores por falta de espaço em Lisboa

O brasileiro e presidente da TAP Air Portugal, Antonoaldo Neves, disse ao governo português que a empresa pode se ver obrigada a aumentar a capacidade da sua subsidiária regional para suprir a falta de infraestrutura no Aeroporto de Lisboa.

Embraer E190 é o maior avião atualmente na TAP Express




O Aeroporto Internacional de Lisboa está operando acima da sua capacidade, causando verdadeiros congestionamentos que resultam em diversos atrasos: média de 37 voos por dia atrasados apenas da TAP.

Pudemos comprovar isto meses atrás quando voamos no A330neo de Lisboa a São Paulo: chegamos tarde na aeronave por falta de ônibus, já que o avião estava no pátio de estacionamento (remota). Mesmo após chegarmos, fazermos um tour externo pela aeronave e nos acomordarmos, ainda tivemos que esperar mais meia hora até o push-back.

“Se não conseguir mais slots em Lisboa tenho que aumentar o avião, pelo menos transporto mais passageiros. O problema de pontualidade em Portugal é crônico, se as restrições de capacidade em Lisboa não forem resolvidas não vou poder ter Embraer, porque vou ter que aumentar a capacidades dos voos”, declarou Antonoaldo.

Trocar a frota trará maiores custos e consequente aumento na passagem: o custo do leasing de um Airbus A319 ou Boeing 737-700 é consideravelmente mais alto, será necessário treinar toda a tripulação técnica e comercial, que deverá receber maiores salários pelo equipamento ser maior.

Além disso tem o prejuízo para o passageiro: além da passagem mais cara, as frequências não poderão ser aumentadas ou serão até reduzidas devido à falta de infraestrutura do Aeroporto de Lisboa.

A TAP não sobrevive sem pontualidade porque é uma companhia de conexão e quem perde a sua conexão não voa mais na TAP. Sem conectividade o cliente pode ir pela Espanha”, conclui Antonoaldo.

A companhia portuguesa é a grande porta de entrada na Europa principalmente para passageiros do Brasil e da África, onde por razões históricas tem uma grande presença. A conexão rápida em Lisboa na rota para o destino final e numa companhia que fala a língua nativa é um grande bônus para diversos viajantes.

E a concorrência tenta captar esse mercado: a Air Europa expande rápido pela América Latina e a Iberia já introduziu na região a sua subsidiária low-cost LEVEL. Não muito distante, a Cabo Verde Airlines vai dando passos para um hub na Ilha do Sal, no meio da travessia do Atlântico.

A TAP Express opera atualmente com aeronaves ATR 72-600 para 70 passageiros e Embraer E190 levando 106 passageiros. As aeronaves pertenciam à brasileira Azul, sendo repassadas à TAP em meio à crise brasileira e à demanda pela renovação da frota da Portugália e White Airways.

Como é voar no Airbus A330neo da TAP durante um voo de certificação

Com informações do periódico português Jornal de Negócios.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A