Todos os Antonov 124 da Volga são tirados de operação após o grave acidente na Rússia

No último dia 13 de novembro, acompanhamos o grave acidente com um Antonov AN-124 da companhia aéreas Volga-Dnepr, que enfrentou em voo uma falha de motor que danificou diversos sistemas da aeronave, levando a um pouso de emergência em condições extremamente críticas.

O Antonov danificado, após o pouso de emergência

A equipe de pilotagem fez um heroico trabalho ao levar o gigante cargueiro em segurança de volta para o aeroporto de Novosibirsk, na Rússia, mas os danos causados pelas peças ejetadas pelo motor, que transpassaram a fuselagem, deixaram o jato sem reversos, spoilers e freios.

Após terem baixado manualmente o conjunto de trens de pouso também afetado pela ocorrência, sem nenhum dispositivo de redução de velocidade o AN-124 passou reto ao final da pista e recebeu ainda mais danos ao se arrastar por 300 metros no terreno irregular.

Apesar de os danos terem sido apenas materiais, sem nenhum dos tripulantes feridos, a situação foi extremamente crítica, pois, além de todas as falhas acima descritas, a aeronave também teve problemas com o controle de potência dos motores. Houve um real risco da enorme aeronave não ser capaz de continuar voando até o pouso, o que poderia ter terminado em uma queda.

Diante da seriedade da falha do motor, a empresa aérea russa comunicou hoje ao mercado que, apesar de ainda não haver nenhuma determinação das autoridades, decidiu por tirar de operação toda a sua frota de oito aviões Antonov AN-124 até que seja possível garantir a segurança dos voos do modelo, segundo reporta o The Load Star.

“Esta é uma decisão bem pensada. Queremos ser preventivos e demonstrar que somos uma companhia aérea responsável, onde a segurança vem em primeiro lugar”, disse Konstantin Vekshin, diretor comercial.

A empresa lamenta que tenha que impactar dessa forma seus clientes em um momento de demanda tão alta pelo transporte aéreo, e afirma que fará o possível para atendê-los com as cargas que possam ser levadas pelos Boeings 747 cargueiros. “Não nos importamos com quanta receita perderemos – nem mesmo é relevante agora. A segurança é mais importante do que quaisquer benefícios potenciais da alta temporada.”

Segundo o diretor, não há um plano de tempo definido para a aeronave voar novamente, já que o Volga-Dnepr deseja que todas as etapas sejam concluídas corretamente, mas espera-se que o prazo seja de algumas semanas até que tudo esteja perfeitamente analisado.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião faz pouso de emergência em matagal no Pernambuco

0
Um avião bimotor de pequeno porte fez um pouso de emergência num matagal nesta noite no estado do Pernambuco.