Tráfego aéreo mundial despenca em poucos dias e agora mostra o pesado efeito da crise

Embora a crise de demanda de viagens aéreas tenha se iniciado muitas semanas atrás com a parada de centenas de aeronaves na Ásia, os dados de tráfego aéreo mundial mostram que somente nos últimos dias é que um impacto significativo no número de voos começou a se fazer presente.

Segundo dados apresentados pelo FlightRadar24, de janeiro até o final de semana passado, dias 14 e 15, o número médio de voos diários ainda se mantinha superior aos valores registrados em 2019.

A partir da segunda-feira (16), no entanto, passou a ocorrer uma queda vertiginosa no número de aeronaves operando pelo mundo. Veja o gráfico abaixo, que mostra dados desde 2016, com cada linha representando um ano.

FlightRadar24 Gráfico Total de Voos 2016 a 2020
Número de voos ao longo do ano, de 2016 a 2020 – Gráfico: FlightRadar24

Note que nos últimos quatro anos o número total de voos pelo mundo nunca parou de crescer, assim como ainda ocorria no ano atual, representado pela linha azul escura.

Porém, apenas nos últimos 6 dias, a queda de movimento já levou a média para um valor inferior a 2016. Até sexta-feira, a redução era de cerca de 25%, saindo de quase 172 mil voos por dia na sexta-feira (13) da semana passada para 129 mil voos neste dia 20 de março, conforme mostra em detalhes o gráfico a seguir.

FlightRadar24 Gráfico Total de Voos Diários 2020
Movimento diário de voos no mundo todo – Gráfico: FlightRadar24

Sem nenhuma tendência gráfica de parada da queda nos próximos dias, e observando-se os diversos anúncios de suspensões de voos das enormes companhias aéreas europeias, norte-americanas e do Oriente Médio, é de se esperar que os céus do mundo ficarão consideravelmente mais vazios ao longo dessa semana que se inicia.

Infelizmente para a aviação (felizmente para o combate à disseminação da COVID-19), é certo que veremos cada vez menos aviões no FlightRadar24 e demais sites de rastreamento de voos.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Comentários estão fechados.