Início Empresas Aéreas Tráfego da Azul teve retração de 25,9% de janeiro a fevereiro, veja...

Tráfego da Azul teve retração de 25,9% de janeiro a fevereiro, veja os resultados

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A Azul divulgou nesta segunda-feira, 8 de março, os resultados preliminares de tráfego (tráfego de passageiros, capacidade oferecida e taxa de ocupação) relativos as suas operações do mês de fevereiro de 2021.

A tabela a seguir, publicada pela companhia aérea, apresenta os dados e os comparativos em relação aos meses de fevereiro de 2020 e de 2019. Na sequência da tabela, comentamos os valores incluindo também os dados do mês imediatamente anterior, janeiro de 2021.

*RPK significa a multiplicação de número de passageiros transportados pelo número de quilômetros voados
*ASK significa a multiplicação do número de assentos oferecidos pelo número de quilômetros voados

O tráfego de passageiros total (doméstico + internacional) registrou 1,7 bilhão de RPKs (volume de passageiros quilômetros) em fevereiro de 2021. Esse valor, na comparação anual, representa retrações de 34,4% em relação aos 2,59 bilhões de fevereiro de 2020 e de 17,8% em relação aos 2,07 bilhões do mesmo mês de 2019.

Na comparação mensal, tráfego total de janeiro de 2021 havia sido de 2,29 bilhões de RPKs, o que representa uma diminuição de 25,9%.

RPKs totais
– Fev/21: 1,70 bilhão
– Jan/21: 2,29 bilhões
– Fev/20: 2,59 bilhões
– Fev/19: 2,07 bilhões

Esse tráfego total se dividiu em 1,68 bilhões de RPKs no segmento doméstico e 22 milhões no internacional, indicando que o volume doméstico das operações da Azul em fevereiro de 2021 representou 98,7% do total, enquanto o internacional foi de apenas 1,3%.

Já a capacidade total (doméstico + internacional) oferecida pela Azul em fevereiro de 2021 foi de 2,17 bilhões de ASKs (volume de assentos quilômetros), enquanto havia sido de 3,19 bilhões em fevereiro de 2020 (queda de 32,1%) e 2,55 bilhões em fevereiro de 2019 (queda de 15,0%).

Em relação ao mês imediatamente anterior, a Azul ofertou uma capacidade total 25,6% menor, uma vez que em janeiro de 2021 os ASKs haviam sido de 2,91 bilhões.

ASKs totais
– Fev/21: 2,17 bilhões
– Jan/21: 2,91 bilhões
– Fev/20: 3,19 bilhões
– Fev/19: 2,55 bilhões

Na divisão entre a capacidade oferecida em fevereiro de 2021 nos voos domésticos e nos internacionais, o valor foi de 2,14 bilhões de ASKs no mercado doméstico e de 33 milhões de ASKs no internacional, resultando em 98,5% contra 1,5%, respectivamente.

Como resultado, a taxa de ocupação total (doméstico + internacional) da Azul em fevereiro de 2021 reduziu-se para 78,4%, enquanto havia sido de 78,7% em janeiro de 2021, de 81,1% em fevereiro do ano passado e também de 81,1% em fevereiro de 2019.

Taxa de ocupação
– Fev/21: 78,4%
– Jan/21: 78,7%
– Fev/20: 81,1%
– Fev/19: 81,1%

“Os próximos meses serão desafiadores, com sazonalidade fraca e a segunda onda da pandemia. Portanto, estamos ajustando nossa oferta de voos e vamos continuar monitorando a situação com cuidado. O Brasil está avançando em seus esforços de vacinação, e estamos confiantes de que veremos melhoras graduais na condição sanitária do país como estamos vendo em outras regiões do mundo”, afirma John Rodgerson, CEO da Azul.

Com informações da Azul Linhas Aéreas

Sair da versão mobile