Início Empresas Aéreas Depois de ônibus, trens: pilotos de avião suíços podem se tornar maquinistas

Depois de ônibus, trens: pilotos de avião suíços podem se tornar maquinistas

Após comandantes de Airbus A380 na Austrália terem que virar motoristas de ônibus para se sustentar, a solução agora chega na Suíça, que pode ter seus pilotos comandando trens.

© SBB – Swiss – Divulgação

A ideia surgiu após diversos pilotos no mundo inovarem para manter as contas em casa, seja o comandante do maior avião do mundo virando motorista de ônibus ou um piloto de A330 fazendo entregas com sua moto numa espécie de iFood.

Na Suíça, a proposta está sendo feita pelo sindicato local dos pilotos, o Aeropers, representando os tripulantes da SWISS Airline e de sua subsidiária, a Edelweiss Air.

Segundo o jornal francês Le Point, faltam por dia 30 maquinistas na SBB – Schweizerische Bundesbahnen, a rodovia federal suíça, uma das mais tradicionais e famosas do mundo.

A falta atinge tanto o setor ferroviário de cargas quanto de passageiros, essenciais para o país encravado nas montanhas. O jornal destaca que o treinamento para maquinistas do “zero” dura até 16 meses, e que após isso o salário é de $ 6 mil francos suíços, equivalente a $ 35 mil reais mensais.

“Muitas coisas são similares, como a fascinação pela tecnologia, transporte de pessoas e cargas do ponto A ao ponto B, o senso de segurança e responsabilidade. Aos nossos olhos, é uma situação que todos ganham. Pedimos que os funcionários pensem fora da caixa”, afirma Roman Kälin, porta-voz da Aeropers.

A conversa entre a SWISS e a SBB já começaram, e os pilotos podem ter tempo de treinamento reduzido. Outro ponto a se destacar entre a proximidade da realidade da ferrovia com a da aeronáutica é que na Suíça os trens são integrados aos voos, com despacho de bagagem na estação de trem, sendo que o passageiro só retira suas malas no destino.

A pontualidade suíça é cobrada tanto nos trens como nos voos, então os pilotos já estão acostumados com o ritmo, além de muito certamente utilizarem o meio de transporte ferroviário na sua rotina. Outra boa notícia é que o quepe será mantido!

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A