Tripulantes da LATAM rejeitam proposta de acordo com a companhia

LATAM Divulgação

Os tripulantes da LATAM Brasil rejeitaram a proposta de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que garantiria empregos, mas reduziria a remuneração.

Segundo informado pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas, entidade que representa todos os pilotos e comissários da companhia, a ACT proposta pela LATAM foi colocada para votação entre os dias 23 e 27 de julho, quando foi rejeitada. Veja abaixo os percentuais:

– Comissários: 88,6% de votos contrários à proposta, e 11,4% de votos a favor;
– Copilotos: 88,9% de votos contrários, e 11,1% de votos a favor;
– Comandantes: 89,3% de votos contrários, e 10,7% de votos a favor.

A proposta da empresa garantiria empregos para todos os tripulantes nos próximos 18 meses, porém haveria reduções de jornada e salário próximas de 50%.

O maior ponto de inflexão, segundo o próprio SNA e tripulantes da companhia que conversamos ao longo da semana, é a redução salarial permanente.

Segundo os tripulantes, a empresa manteria uma redução durante o período de 18 meses (o que está sendo padrão no mundo inteiro), porém iria votar posteriormente em acordo específico se a redução seria permanente, mesmo com a aviação de volta aos níveis pré-pandemia.

Esta redução seria muito impactante, já que os tripulantes não receberiam a chamada diária, que é um valor para cada dia que passam fora da sua base contratual. Ex: comissário que é baseado em São Paulo e pernoita em Recife.

O SNA, por sua vez, informou o resultado da votação para LATAM, e disse que irá se reunir com a empresa amanhã de manhã para dar prosseguimento às negociações para possíveis novas propostas de acordo.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias