Último Tango: derradeiro Airbus A320 da Latam Argentina decola de Buenos Aires

Airbus A320 da Latam Brasil

Devido à falta de instalações adequadas para a verificação de passageiros infectados com coronavírus, as operações do recém-aberto Aeroparque, aeroporto mais central da capital argentina, tiveram que ser transferidas para o Aeroporto Internacional Ezeiza – Ministro Pistarini, maior aeroporto do país, no começo de maio.

Por ironia, o último dos Airbus A320 (LV-BRY) da extinta subsidiária argentina da Latam Airlines foi o responsável por um dos últimos voos internacionais partindo do Aeroparque antes dessa pausa. No entanto, foi um voo de despedida, sem passageiros, e com destino ao Chile, onde será nacionalizado chileno e operará em outra subsidiária da Latam.

A empresa argentina, que concluiu em fevereiro desse ano os acordos com seus ex-colaboradores, não possuía aeronaves próprias, sendo todas elas alugadas.

Segundo relata o MercoPress, os voos regionais no Aeroparque retornarão somente quando um laboratório de teste para COVID-19 ficar pronto, de modo a testar passageiros que chegam ao aeroporto.

Saída da Argentina

A LATAM Argentina havia anunciado a cessação definitiva de suas operações no país em 17 de junho de 2020. Embora a paralisação da atividade de aviação comercial em decorrência da pandemia tenha dado o golpe final, a subsidiária vinha arrastando números vermelhos com a abertura do mercado de aviação comercial argentino a partir de 2018 (naquele ano a empresa perdeu US$ 132,5 milhões, que subiriam para quase US$ 134 milhões em 2019). 

Em abril de 2020, a LATAM Argentina começou a pagar a seus empregados 50% de seu salário, com um piso de US$ 708 sob a proteção do artigo 223 da Lei dos Contratos de Trabalho, uma medida contestada pelos sindicatos e que levou a múltiplas negociações sem rumo.

Após o anúncio do fechamento, a empresa propôs um Plano de Aposentadoria Voluntária que foi aceito por 1.522 dos 1.715 funcionários e que terminou em fevereiro. O restante recebeu a compensação correspondente com base no regime estipulado no contrato.

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias