Um grupo de brasileiros está fazendo um tour pela África em um avião Airbus A319 VIP

Fotomontagem da Latitudes

Já se foi o tempo em que os expedicionários juntavam sua tralha, seu burrinho e se lançavam à própria sorte no mundo buscando desbravar o desconhecido na chuva ou no sol, da forma mais “raiz” possível. Hoje em dia, isso pode ser feito a bordo de um jato, voando sob ar-condicionado e, em menos de 30 horas você chega qualquer lugar do mundo.

Para os mais endinheirados, os limites vão além, como é o caso do terceiro tour Private Jet da Latitudes, agência que introduziu o conceito de viagens de conhecimento no Brasil. A partir desta segunda-feira (21), 32 passageiros desfrutarão da exclusividade de realizar uma expedição de 22 dias pelo continente africano em um jato Airbus A319 VIP ao lado de historiadores.

No tour “Around Africa – Origem da vida em um continente multicultural”, a expedição nasceu em Joanesburgo, na África do Sul, e agora segue para a Namíbia, Zâmbia, Botsuana, Ruanda, Etiópia, Quênia e Ilhas Seychelles. O biólogo e professor da USP Daniel Larh, o fotógrafo, geólogo e escritor Adriano Gambarini e o jornalista Lourival Sant’Anna serão os especialistas para acompanhar o grupo.

BIZ A319CJ A6-RRJ
Pintura original do jato alugado para o tour

O jato da empresa é o A6-RRJ, um A319ACF pertencente à Rotana Jet, uma empresa especializada em fretamentos de luxo. Diferentemente do primeiro tour, em 2017, dessa vez o jato não virá ao Brasil, mas os passageiros o encontrarão em Jo’Burg para, de lá, iniciar seu passeio.

O avião oferece serviço personalizado, chef que prepara as refeições de bordo – até em caso de restrições alimentares – além de amenidades e surpresas preparadas pelo time da Latitudes. Cada passageiro recebe ainda como presente um tablet a bordo, já preparado com o conteúdo relativo ao roteiro, além de um fone antirruído para uso durante os voos. É pra sair muito mimado.

Além dos voos com o jato privado, há ainda traslados de curta distância, como mostra o roteiro abaixo.

Tudo na mão

Após duas expedições ao redor do mundo com lugares esgotados, a Latitudes repete a dose pela terceira vez. Para quem pode pagar, os diferenciais são óbvios: viagem de forma contínua, sem aguardar conexões demoradas ou longas filas no processo de imigração e check-in. Sabe aquele nosso passeio de meros mortais, em que subimos no ônibus, vamos a um ponto turístico, descemos, tiramos as fotos, voltamos pro ônibus? É tipo assim, mas nível “hard”.

Além disso, a equipe da agência se esforça para levar tudo na mão, preparar todos os detalhes e garantir que tudo vai dar certo, e que os passageiros estão mais do que felizes. Nem precisa comentar o naipe dos hotéis de filme que a viagem proporciona, mas se você quiser dar só uma espiadinha, acesse o site do roteiro.

Quer saber onde está o jato?

Para quem tiver interesse de acompanhar o roteiro do jato, é só acessar esse link do FlightRadar24. Mas só vale se for pra sentir uma inveja boa de um tour tão exclusivo quanto esse.

Primeiro voo do Private Jet

Segundo a empresa, o avião exclusivo possibilita ainda acesso a locais remotos e aeroportos menores, escolhidos especificamente para atender a programação da viagem.

Nos tours anteriores, a Latitudes usou um vistoso Boeing 757, que chegou vir ao Brasil, tendo decolado de Campinas, você pode ver mais sobre ele na nossa matéria abaixo:

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias