Início Variedades Única passageira em avião de 189 lugares recebe tratamento VIP da tripulação

Única passageira em avião de 189 lugares recebe tratamento VIP da tripulação

Avião Boeing 737-800 Ryanair
Imagem: Michael Oldfield / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Uma britânica de 28 anos se surpreendeu ao constatar que era a única passageira a bordo de um voo da Ryanair entre a Espanha e a Inglaterra no último 17 de julho. A situação resultou em dedicação exclusiva dos cinco comissários e bastante espaço para aproveitar e esticar as pernas.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, que entrevistou a viajante solitária, Nadina Liu não tinha ideia de que viajaria sozinha no Boeing 737-800 de 189 lugares.

“Cheguei ao portão de embarque e não encontrei mais ninguém lá”, conta ela. Liu voltava das férias na cidade de Alicante, na Espanha, para Liverpool, na Inglaterra. “Fiquei um pouco preocupada, pensando que tinha ido para o portão errado. Então perguntei a uma mulher se eu estava no lugar certo para o voo de Liverpool e ela disse que sim”.

Foi apenas neste momento que ela descobriu que tudo havia sido preparado somente para ela, já que nenhuma outra passagem havia sido vendida. “A moça no balcão me disse:’ A propósito, você é a única pessoa no voo ‘. Achei que ela estava brincando, mas descobri que estava falando sério”, conta Liu.

A bordo, a mãe de duas crianças que voava de volta para a rotina, teve uma viagem inesquecível. “Foi uma sensação adorável estar no avião sozinha com os cinco tripulantes de cabine para cuidar de mim. Parecia um jato particular, embora eu nunca tenha estado em um antes”, brinca. Todo o serviço de bordo, a demonstração de segurança, o entretenimento, os avisos e todos os espaços foram  exclusivos para ela. “Eu tinha o assento número 18A, mas quando entrei no voo, disseram-me que poderia sentar onde quisesse, então escolhi um lugar com mais espaço na frente”.

A companhia aérea não quis comentar a situação, mas Nadine conta que percebeu a perplexidade da equipe de comissários. “Os cinco tripulantes de cabine foram muito amigáveis ​​e um deles me disse que era a primeira vez que ela estava em um avião com um passageiro em seus 15 anos com a Ryanair”.

Quarentena

A Ryanair é uma das mais populares companhias aéreas de baixo custo da Europa. Nadina Liu pagou apenas £ 50 pelo voo de duas horas e meia, incluindo a taxa para levar uma bagagem de mão na cabine. O baixo valor aumenta o estranhamento sobre o baixo interesse dos passageiros. No entanto, mudanças nas regras de quarentena contra a COVID-19 no Reino Unido podem justificar a situação.

O país passa por um lento processo de flexibilização das normas. Até às 23h59 do dia 17, data do voo de Nadine, os passageiros de voos de países como a Espanha, de risco moderado de contaminação por COVID-19, precisavam cumprir quarentena obrigatória de 10 dias após desembarcar em território inglês. Depois do horário limite, pessoas totalmente vacinadas estariam dispensadas a regra.

Nadine tomou apenas uma dose da vacina, de forma que ela precisaria cumprir a quarentena de qualquer maneira, por isso não adiou a viagem. Mas acredita que outros viajantes podem ter atrasado o retorno para casa para evitar o isolamento obrigatório.

Outro ponto importante é que as empresas aéreas europeias muitas vezes precisam realizar certos voos a fim de garantir um percentual de uso dos seus slots. Não é possível afirmar que esse seja o caso, mas, no começo da pandemia, os chamados “voos fantasmas” ficaram famosos e despertaram grande polêmica pelo prejuízo e impacto ambiental que causam, a fim de “apenas” manter slots.

Sair da versão mobile