United Airlines permitirá apenas tripulantes vacinados em voos para o Brasil

A obrigatoriedade da vacinação contra Covid em empresas aéreas dos Estados Unidos é um assunto polêmico e ainda não totalmente pacificado. No entanto, as empresas vão tomando ações paralelas para driblar suas crises. A United Airlines deve implementar uma medida nesse sentido, mas apenas para algumas rotas, incluindo os voos ao Brasil.

Em e-mail interno revelado pela Reuters, a empresa comunicou aos seus funcionários que apenas tripulantes completamente vacinados contra o Coronavírus (com mais de 15 dias após a segunda dose ou mesmo período após a única dose da Johnson & Johnson) poderão viajar à trabalho ao Brasil e a outros destinos como Índia, Chile, Peru, Colômbia e Argentina. Todos esses locais têm em comum uma alta taxa de infecção apesar da vacinação estar avançando no Brasil e no Chile.

A lista, inclusive, pode incluir a China e Taiwan no futuro, a depender dos requisitos dos governos locais.

Esta é a primeira exigência de vacinação dentro da United, que já fechou um acordo com o sindicato dos pilotos para não demitir quem decidir não se vacinar, mas em compensação a empresa dará bônus em dinheiro para os vacinados, além de poder restringir as rotas de quem optar por não receber a imunização.

“Esperamos que mais países saiam desta lista, ao invés de aumentá-la”, afirmou a empresa no e-mail interno. A medida começará a valer em agosto, tempo suficiente para que os tripulantes que desejam voar para estes destinos possam ser imunizados.

Já a concorrente American Airlines pretende adotar uma medida mais drástica, como mostra a matéria abaixo:

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias