Em memorando interno, United Airlines fala em remover 16 mil funcionários

Sem nova ajuda do governo dos EUA, a United Airlines deverá trabalhar para remover, temporariamente ou de maneira permanente, uma grande massa de funcionários, reduzindo sua força de trabalho em 16 mil funcionários. Este número é equivalente a 20% do corpo de funcionários da empresa, segundo reporta a CNN.

O número exato seria de 16.370 funcionários, que começariam a ser removidos do quadro no dia 1º de outubro, quando expiram as restrições de demissões do CARES Act, programa do governo federal americano que dá apoio financeiro às empresas para pagamento de salários.

Em memorando interno, a empresa afirma que a decisão “é de partir o coração, mas não conseguimos continuar com um nível de funcionários que excede significativamente o número de voos que estamos fazendo”.

Este número de 16 mil funcionários só não foi maior já que 7.400 empregados saíram por programas de aposentadoria incentivada ou demissão voluntária, além daqueles que aderiram às licenças não-remuneradas. Ao mesmo tempo, a United, junto com outras companhias aéreas pressionam a Casa Branca para que se estenda o CARES Act, o que poderia evitar esta demissão no início de outubro, mas até agora nada foi fechado.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias