United leva multa milionária por impedir os passageiros de saírem dos seus aviões

A United Airlines levou uma multa de quase US$ 2 milhões do Departamento de Transporte dos Estados Unidos (DOT) por violar as regras federais sobre o tratamento que deve ser dado aos passageiros em casos de atrasos no pátio dos aeroportos (por exemplo, em casos de voos alternados para outros aeroportos e que demoram para decolar novamente).

Pela regra, as companhias aéreas não podem manter os aviões na pista de táxi ou no pátio por mais de 3 horas em voos domésticos e 4 horas em voos internacionais sem dar aos passageiros a oportunidade de desembarcar. No entanto, o DOT disse que entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2021, a United reteve os passageiros a bordo em 25 voos, sem lhes deixar sair do avião, informou a Reuters.

A United tentou sustentar que apenas 25 dos quase 8 milhões de voos operados pela companhia aérea e seus parceiros no período tiveram tais situações, mas não teve jeito e a multa foi mantida. O DOT informou que essa foi a maior multa desse tipo já imposta, afetando um total de 3.218 passageiros. 

A ação também segue uma decisão do governo Biden, que prometeu ser duro com relação às ações das companhias aéreas que afetam os consumidores.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Mercado de novos aviões será de US$ 200 bilhões na Rússia,...

0
Os países da região precisarão de 1.540 novos aviões avaliados em US$ 200 bilhões nos próximos 20 anos, segundo a análise da Boeing.