Primeira empresa aprovada a entregas aéreas com drones é uma companhia aérea

UPS drone entrega aérea pacote

O United Parcel Service, mundialmente conhecida com UPS, que opera tanto serviços de entrega em terra quanto uma companhia aérea, anunciou hoje que recebeu aprovação federal nos Estados Unidos para operar uma frota de drones, dando amplos privilégios para fazer entrega aérea não tripulada de pacotes.

A subsidiária da empresa, chamada Flight Forward, planeja usar a aprovação para entregar pacotes em hospitais, com potencial de expansão para outros serviços posteriormente, como entregas domésticas.

É a primeira vez que a Administração Federal de Aviação (FAA) concede uma ampla aprovação a uma empresa para operar uma frota de drones como companhia aérea.

UPS entregas drone

A aprovação da UPS é um marco na entrega comercial por drones, deixando para trás empresas como Amazon, Uber e Alphabet (controladora do Google), que também estão correndo para aprovar a adição de aeronaves não tripuladas em suas frotas para economizar custos e entregar mercadorias mais rapidamente.

A Wing Aviation, subsidiária da Alphabet, planeja iniciar testes de entrega de bens de consumo por drones em parceria com a Walgreens e com a FedEx, rival da UPS, em Christiansburg, Virgínia, ainda este mês. Mas as aprovações para estes testes, ao contrário da ampla certificação da UPS, são limitadas a pequenas áreas, e ainda existem restrições sobre voos em áreas densamente povoadas.

A UPS disse que solicitou a aprovação da FAA em julho, sendo que já havia começado em março a transportar amostras médicas por drone para os hospitais WakeMed em Raleigh, Carolina do Norte. Desde então, realizou cerca de 1.000 voos para lá.

A certificação com base no regulamento 135 da FAA, usada pelas companhias aéreas de fretamentos, oferece à UPS a capacidade de voar os drones durante a noite e em distâncias fora da vista do operador. A aprovação também permitirá que os drones transportem cargas acima de 55 libras (25 kg).

“Este é um grande passo na segurança, integrando sistemas de aeronaves não tripuladas em nosso espaço aéreo, expandindo o acesso à assistência médica na Carolina do Norte e aproveitando o sucesso do Programa Piloto de Integração Nacional para manter a liderança americana na aviação não tripulada”, disse Elaine Chao, Secretária de Transportes dos Estados Unidos.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.