Veja como funciona o treinamento de realidade virtual da KLM nos jatos Embraer

A companhia holandesa KLM iniciará o treinamento em aeronaves Embraer 175 e 190 em novembro, sendo a primeira a usar a realidade virtual dessa forma ao treinar pilotos.

A partir de 5 de novembro, a KLM introduzirá ao mercado o treinamento em Realidade Virtual (RV, ou VR em inglês) para pilotos voando modelos Embraer 175 e 190 na KLM Cityhopper (KLC), divisão regional da companhia para voos dentro da Europa. Esses cursos foram desenvolvidos internamente e serão adicionais ao treinamento normal de pilotos. A KLM é a primeira companhia aérea a usar a realidade virtual dessa forma. Assista ao vídeo do treinamento de pilotos.

A subsidiária da KLM, KLM Cityhopper, opera voos dentro da Europa com uma frota exclusiva de aeronaves Embraer. São 49 unidades no total, sendo 17 do modelo 175 e outras 32 do modelo 190, todas da primeira geração.

“A realidade virtual torna o treinamento facilmente acessível. É sob demanda e independente do local, pilotos não precisam estar em sala de aula ou simulador em um determinado momento. Além disso, convida-os a explorar, algo que podem fazer com segurança em um ambiente virtual”, afirma Sebastian Gerkens, Instrutor Sênior da Embraer na KLM Cityhopper. “A realidade virtual permite que pilotos se familiarizem com o cockpit com antecedência, para que façam um uso mais eficaz do tempo do simulador”, conclui.

A nova abordagem de treinamento também gerará economia de custos, entre outras coisas, porque reduz o número de fornecedores externos e torna a programação de voo de pilotos mais flexível.

Três aplicações

Os cursos de treinamento em realidade virtual para as aeronaves Embraer 175 e 190 foram desenvolvidos pelos próprios especialistas na tecnologia da KLM em cooperação com a KLM Cityhopper. O treinamento consiste em três aplicações, e são parte do curso de classificação de tipos, no qual pilotos aprendem as características específicas do tipo de aeronave que voarão.

Cockpit virtual – o piloto está localizado no cockpit, que consiste em uma imagem interativa gerada por computador, e pode operar e ler os vários botões e medidores e testar a si mesmo.
Vídeo instrutivo – o piloto pode assistir o que acontece na cabine durante um voo real em um filme de 360 graus.
Reconhecimento e checagem da aeronave – o piloto pode andar pelo avião e ao redor do mesmo graças a imagens estáticas de 360 graus.

“Essas também são as três maneiras diferentes de capturar conteúdo usado para criar aplicativos de realidade virtual”, explica Werner Soeteman, gerente do Centro de Excelência em realidade virtual da KLM IT. “O cockpit virtual interativo foi criado inteiramente por nossa equipe de desenvolvedores de realidade virtual e designers 3D. Para produzir o vídeo e as fotos de 360 graus, um de nossos engenheiros sentou-se na cabine operando com uma câmera avançada de 360 graus durante o voo, em estreita cooperação com os pilotos KLM Cityhopper. Nossos desenvolvedores não têm a menor ideia de como funciona um Embraer, embora eles certamente tenham aprendido muito”, complementa.

Certificação EASA a longo prazo

A KLM vem pesquisando o que a realidade virtual pode significar para o treinamento de funcionários há algum tempo. A tecnologia já está, por exemplo, sendo usado pela KLM para o treinamento de engenheiros de manutenção e tripulantes de cabine da KLC. Agora, os pilotos dos Embraer 175 e 190 são adicionados a esta lista.

Os cursos de treinamento em RV são uma adição ao programa de treinamento existente. A KLM está investigando se é possível ter os cursos de treinamento certificados pela EASA, de modo que possam substituir algumas partes do currículo a longo prazo. A segurança e a qualidade do treinamento permanecerão primordiais.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias