Veja como será o serviço de bordo no Fokker 100 da Pan Am Experience em Brasília

Hoje, 3 de dezembro de 2020, tivemos a grata oportunidade de voltar no tempo, rumo à era de ouro da aviação, com a apresentação do serviço de bordo do Pan Am Experience Brasil, que em breve estará aberto ao público. A experiência ocorrerá a bordo de um avião Fokker 100 especialmente preparado e num salão adjacente.

Fomos recebidos à porta do Fokker 100 por Ricardo Espíndola, idealizador do projeto Pan Am Experience Brazil, que trará de volta não apenas os tempos áureos da empresa americana Pan Am, mas também das brasileiras Varig, Transbrasil e Vasp, e outras, a partir de partes de aeronaves que a elas pertenceram.

A ideia começou no ano passado, quando a Igreja Batista Central de Brasília construiu um mock-up de uma aeronave, para proporcionar uma experiência de voo e gastronomia, que ajudaria a atrair visitantes a uma quermesse da igreja. O projeto deu tão certo que a coisa evoluiu. Durante a pandemia, a partir de várias conversas, a igreja ganhou, por doação, um Fokker 100 que voou pela Avianca Brasil, mas que estava abandonado num hangar do aeroporto internacional desde 2014, quando se acidentou em Brasília após o pouso.

Uma operação foi montada e a transferência do jato foi feita para o terreno da igreja; então, uma grande reforma começou.

O objetivo era restaurar ao máximo a aeronave e transformá-la num programa diferente aos brasilienses. Uma atração com mote na aviação e ambientada na clássica empresa aérea. Assim tomava forma o Pan Am Experience Brasil, projeto que em breve levará os visitantes a uma viagem clássica sem ao menos sair do chão.

O Serviço de Bordo

A recepção dessa quinta-feira ainda não aconteceu dentro da aeronave, que está sendo reformada, mas num salão da igreja, já que o objetivo era apresentar o menu que será oferecido aos visitantes. Quando estiver aberto ao público, no começo de 2021, a ideia é que o almoço seja complementado pela experiência do voo a “lugar nenhum”.

Na entrada do salão do evento, nos deparamos com uma grata surpresa. Uma coleção de itens originais da Pan Am, que ficarão expostos ao lado da aeronave, numa espécie de sala de embarque ou lounge VIP, como mostra o vídeo acima.

Camarões na entrada

Todos a postos, começou o serviço, comandado pelo simpático Eduardo, que trabalhou na Emirates e que é nosso “chefe de cabine” nessa viagem de sabores especiais. Com um speech profissional, a experiência ficou ainda mais completa.

O menu foi uma demonstração do que será servido na Primeira Classe. Tivemos de entrada Camarões ao Aioli de Abacate e um delicioso Creme Abóbora Cabotiá com especiarias e variedades de pimentas.

Enquanto relaxávamos ao sabor dos taninos de um agradável vinho chileno de uva Cabernet Sauvignon e produzido pela vinícola Concha Y Toro, nos foi servido o prato principal. Mais do que isso, degustamos os dois: um Cupim Braseado ao Molho Roti, Folhas de Mandioquinha e Aspargos Salteados; e uma segunda opção, ainda mais saborosa, composta de um Supremo de Frango recheado com Abobrinha e Bacon, acompanhado de Mousseline de Madioquinha.

Por fim, mas não menos importante, de sobremesa nos foi servida uma Torta de Chocolate e Fondant de Leite ao toque de flor de sal. Tudo isso, com uma música ambiente embalada por Frank Sinatra e nos servidos com louças originais de companhias aéreas tradicionais como a Varig.

A ideia é que o menu seja mais amplo, mas que a comida seja de qualidade e saborosa, contribuindo como um atrativo forte ao local, tanto quanto a aeronave.

Ficamos positivamente surpreendidos com os detalhes e todo o serviço, com forte presença da marca Pan Am, incluindo cartão de embarque, nécessaire e, obviamente, até o álcool em gel, ainda que ele não fosse necessariamente parte dos tempos áureos da aviação, mas deu o tom da mescla, nos trazendo para a realidade.

O Fokker

De matrícula PR-OAF, aeronave ainda está com as cores da Avianca e está sendo finalizada internamente. Atualmente, ela está em processo de tapeçaria. Serão duas classes: a Primeira Classe e a Turista. Na primeira serão assentos 2-2, e na segunda serão 2-3. A bordo, sistemas de luzes e som darão a tônica, levando o “viajante” a sentir-se em pleno voo.

Do lado de fora, por sua vez, apenas a asa esquerda, do lado do embarque, será montada, dado o espaço limitado do outro lado e que será usado na construção do “mini-terminal”, que incluirá a sala VIP e a sala de embarque.

A previsão é que a obra seja concluída no primeiro semestre do próximo ano, sendo aberta ao público mediante reserva, que será similar à compra de uma passagem, só que desta vez para uma viagem ao passado, experimentando a melhor fase da aviação.

No vídeo abaixo, há um aperitivo de como está o avião por dentro:

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Segunda onda: Peru adiciona o Brasil à lista de países com...

0
Diante do avanço do vírus em várias regiões do mundo, o presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, aprovou novas medidas restritivas