Jatinho apreendido na Bahia tinha cocaína até quase no cockpit

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A criatividade dos traficantes internacionais de droga é ilimitada. Novas fotos revelam que a cocaína estava escondida em toda a aeronave e não apenas na cauda, como mostravam as primeiras imagens divulgadas pela Polícia Federal.

Divulgação – Polícia Federal

O jato enfrentou uma pane quando chegava em Salvador e, ao ser inspecionado, foram encontrados 500kg de cocaína espalhados em vários tabletes. No dia da operação, fotos da droga, tomadas por agentes da PF, não foram divulgadas, mas agora começaram a circular nas redes sociais, mostrando onde ela estava.

E a droga estava oculta por toda a aeronave. As impressionantes fotos mostram o risco que a droga causou, sendo acondicionada em locais que não são apropriados para carga, fazendo o avião ficar literalmente recheado de entorpecentes.

Painéis de acesso e manutenção foram retirados para colocação de cocaína, incluindo na carenagem central (barriga do avião), asas, embaixo do corredor de acesso à cabine, além de local onde ficam alguns equipamentos (aviônicos) do jato.

Outro fato curioso é que a droga tinha “marca”: vários tabletes estavam com a logo das fabricantes de equipamento esportivo Adidas e Nike, enquanto outros tinham o logo da criptomoeda Bitcoin. Estas marcas normalmente se associam à origem da droga e seu revendedor, como uma “marca registrada” ou assinatura.

O avião, no momento, se encontra retido em Salvador, onde foi apreendido, embora todos a bordo já tenham sido liberados. A operadora do avião, a Omni Aviação, afirma que não tinha conhecimento do carregamento e que também é vítima dos traficantes.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias