Início Empresas Aéreas Veja por que a FedEx coloca nomes de crianças em seus aviões

Veja por que a FedEx coloca nomes de crianças em seus aviões

Boeing 757 batizado de Isaac

Batizar aviões com nome de pessoas e lugares é algo bem comum na aviação, se tornando uma tradição em muitas empresas, mas a FedEx tem um motivo especial para nomear suas aeronaves com nomes de crianças.

A empresa aérea é a maior cargueira do mundo e tem como lema The World On Time, ou “O Mundo No Horário”, em português, destacando sua pontualidade e alcance global. Nos aviões, logo acima deste lema sempre tem um nome próprio, em letras menores de “escrita à mão”, algo que poucas pessoas reparam.

No Boeing 727 da companhia que foi colocado de volta à ativa por alunos universitários, leva o nome Lacey por exemplo. Outro avião, como o 757 que ilustra esta matéria, é batizado de Isaac.

Como não há um padrão, para solucionar o mistério fomos atrás da companhia, que nos surpreendeu: “Colocamos os nomes dos nossos filhos, cada avião tem nome de uma criança da família FedEx”.

O pequeno Tyler ficou empolgado ao saber do Boeing 767 N140FE que está no seu nome

Essa é, com toda certeza, uma atitude bem legal e de engajamento, servindo para criar o senso de comunidade em torno da empresa e inspirar as crianças, que ganham um certificado com a foto de “seu avião”, como aconteceu com o Tyler na foto acima.

A tradição começou com o primeiro avião da companhia, o jatinho executivo (e cargueiro) Dassault Falcon 20, de matrícula N1FE, que foi batizado de Wendy, nome da filha do fundador da empresa, Fred Smith.

Combate ao Câncer Infantil

Reid Russell é filho de um piloto da FedEx e se curou do câncer

No entanto, a FedEx tem ido além disso, não apenas nomeando suas 452 aeronaves com nome de filhos de funcionários, mas também de pacientes de um hospital em especial.

A empresa começou a patrocinar em 1986 um torneio de golfe beneficente, que arrecada fundos para o Hospital de Pesquisa Infantil St. Jude, que cuida de crianças com câncer e outras doenças graves além de desenvolver pesquisas para combater estas doenças. Milhares de crianças são atendidas no hospital, incluindo filhos de funcionários da FedEx.

Dentre as crianças que já se curaram no St. Jude está Mya Rounds, neta de Susie Rounds, que trabalha há 24 anos na FedEx.

Mya foi diagnosticada com anemia falciforme, fez todo seu tratamento no hospital e hoje está curada. Para homenagear esta pequena guerreira, a FedEx adesivou um avião Cessna C208 Caravan com seu nome, colocando a logo do hospital acima.

Mya venceu a Anemia Falciforme e tem seu nome em um avião Caravan

Outro caso é de Reid Russell, que foi diagnosticado com câncer em 2015 quando tinha sete anos. Em 2018 após tratamento com quimioterapia e terapia de prótons, Reid foi dado como curado, mas ainda faz acompanhamento no hospital. O pequeno vencedor é filho de um piloto da companhia e teve seu nome estampado noutro Cessna Caravan.

Vale destacar que todo o tratamento no St. Jude é gratuito, incluindo transporte, alojamento e alimentação. O hospital vive de doações e você pode ajudar clicando aqui.

No Brasil existe um hospital que colabora para o fim do câncer infantil assim como o St. Jude, que é o Hospital de Amor (conhecido como Hospital do Câncer de Barretos), e você pode ajuda-lós por aqui.

Com informações e fotos da Federal Express

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A