Venda de aéreas brasileiras pode ajudar aviação regional.

Atualmente todas as grandes companhias no país tem participação estrangeira.

O presidente Michel Temer irá fazer uma proposta ao legislativo sobre a abertura de capital para companhias estrangeiras. A ideia é que as companhias aéreas possam finalmente ter a opção de vender 100% de suas ações a acionistas estrangeiros.

Porém, segundo duas fontes reportaram à Reuters do Reino Unido, a proposta deve ter um novo contra ponto: os investidores serão obrigados a ajudar na expansão dos serviços de voos regionais.

Já houve uma ampliação do antigo limite de 20% para 40% de participação estrangeira nas companhias aéreas, mas o próprio presidente Temer recusou a abertura integral em julho último. Vetou o ponto que tratava de 100% de participação no capital das companhias, em uma lei que trata da reestruturação do setor aéreo.

“A ideia inicial é reabrir rotas regionais que foram abandonadas, e fazer com que elas ganhem voos novamente” disse uma fonte à Reuters.

Atualmente a Delta Airlines possui 9,48% da GOL Linhas Aéreas, enquanto 10% das ações da LATAM pertencem à Qatar Airways. A Azul, por sua vez, já vendeu 5% das ações para a United e 23,7% para o grupo chinês HNA. Já a Avianca Brasil é controlada indiretamente pelo grupo colombiano Synergy, que é dono da Avianca Colômbia.

Devido à permanência do limite da compra de ações, em época de recessão econômica as transações acabam por tomar outro rumo. Todas as companhias já fizeram ou pretendem fazer repasse de aeronaves para as aéreas dos acionistas, que agem em um mercado com maior demanda que o brasileiro.

Mas a abertura integral por si só não deve ser a solução da aviação brasileira. Atrair investidores para a compra de companhias aéreas não será tarefa simples, uma vez que a carga tributária sobre o combustível continua em níveis superiores à maior parte do mundo e a recuperação da demanda ainda é incerta devido à recessão econômica.

 

Informações pela Reuters 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos