Início Mercado Venezuelanos reclamam por não conseguirem embarcar em voos da Azul

Venezuelanos reclamam por não conseguirem embarcar em voos da Azul

A Embaixada da Venezuela em Brasília, em carta datada de 26 de abril assinada pela embaixadora María Teresa Belandria, pede que a ANAC e a ABEAR intercedam em favor dos venezuelanos que desejam partir de Boa Vista (RR) para outras localidades do Brasil. Segundo o órgão, a Azul tem impedido alguns embarques.

“Queremos Informar que desde aproximadamente dois meses a linha aérea Azul tem impedido que os cidadãos venezuelanos embarquem em seus voos saindo de Boa Vista com destino a outros pontos do Brasil apresentando o passaporte vencido, o que tem ocasionado um enorme transtorno a todos e ainda demonstra total desconhecimento do que foi aprovado pelo governo federal”, diz a embaixadora.

“Além do que, os venezuelanos que não tenham passaporte podem viajar
internamente com sua carteira de identidade. Considerando que os menores de 10
anos não podem ter carteira de identidade na Venezuela, temos muitos menores de
idade em todo Brasil que somente possuem certidão de nascimento, que,
infelizmente, não tem fotografia”, conclui.

Passaporte vencido

De fato, em agosto de 2019, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil emitiu uma carta em que autoriza o uso dos passaportes venezuelanos vencidos para todos os trâmites migratórios, inclusive para entrar e sair do Brasil por via aérea. Essa resolução foi adotada também pelo Canadá, Estados Unidos, Colômbia, Peru, Chile e Costa Rica. Isso significa que o passaporte venezuelano vencido se considera válido por até 5 anos contados a partir de 2019 como documento de viagem internacional e consequentemente para viagens internas dentro do território brasileiro.

À época, a liberalidade foi dada após vários países terem reconhecido Juan Guaidó como legítimo chefe do executivo venezuelano. O pedido foi acatado pelo Brasil, que se posiciona contrário ao regime de Nicolás Maduro.

Segundo a embaixada, “o regime bolivariano nega o direito à identificação aos venezuelanos ao não permitir a renovação do documento de identidade e impede a obtenção de um passaporte”.

Nota da Azul

A Azul esclarece que, por uma falha em seus procedimentos internos, impediu a viagem de alguns venezuelanos em Boa Vista que se apresentaram para embarque com passaporte vencido. A companhia ressalta ainda que, assim que identificado, o problema foi corrigido e o embarque liberado.

Nos últimos meses, houve uma série de voos especiais e humanitários partindo de Boa Vista, dada a proximidade de Roraima com a Venezuela e a dificuldade por acessar outros locais do Brasil por terra, para outros locais do Brasil e com venezuelanos a bordo.

Além da Azul, Gol e Latam possuem voos regulares para a capital de Roraima.

Sair da versão mobile