Vídeo mostra prisão de homem em voo da Azul ao causar confusão a bordo

Uma tripulação da Azul passou por momentos de aperto quando um homem ficou alterado em voo e teve que ser preso após ameaçar a segurança de voo.

vídeo homem preso azul

O caso aconteceu na última sexta-feira, 18 de outubro, em um voo da Azul entre Recife e Guarulhos a bordo de um Airbus A320neo. No vídeo, o passageiro claramente alterado teve que ser contido pelos comissários e passageiros a bordo.

Segundo um relato de um passageiro que estava a bordo e pediu para não ser identificado, o homem começou a importunar as comissárias de voo com comentários machistas mas as mesmas continuaram o seu atendimento com profissionalismo, já que infelizmente o machismo é algo corriqueiro no mundo atual.

O homem teria solicitado um suco para uma comissária no início do serviço de bordo, mas depois negou o mesmo, tendo começado a beber algum tipo de bebida alcoólica que trouxe consigo.

“Quem manda é o comandante, você não manda merda nenhuma”

Segundo o relato, uns drinques depois, o mesmo continuou a importunar as profissionais com assédio moral e sexual, e então elas foram auxiliadas por um comissário. O homem continuou a escalar as ofensas, e ameaçou abrir a porta da aeronave.

Ele afirmou que trabalhou 25 anos na aviação e sabia como abrir uma porta da aeronave, tanto a saída de emergência como a da cabine. Mas só há um jeito de abrir a porta em voo, que é explodindo-a ou quebrando-a com algum objeto, mas o elemento em questão não portava nenhum explosivo ou ferramenta, o que comprovava sua alteração e falta de conhecimento.

Homem teriado gritado Lula Livre após dar cabeçada em comissário

Ao ser contido por comissários, o homem chegou a desferir uma cabeçada no comissário de bordo, e logo após teria levantado e começado a gritar “Lula Livre”, frase utilizada por apoiadores do ex-presidente da república, Luís Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba em decorrência dos processos da Operação Lava Jato.

Após estas atitudes, foi contido com socos e pontapés por outros passageiros que estavam fartos da confusão e machismo. A gritaria do homem inclusive acordou diversos bebês que estavam dormindo no voo, o que irritou muitos pais.

O homem foi contido com algemas de plástico (lacres) e amarrado num assento do corredor da primeira fileira. Após tomar esse sacode ficou mais reprimido, mas ainda reclamando da situação.

Como a aeronave já estava bem próxima de São Paulo, foi decidido pelo comandante seguir até o destino final. Pousando no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o homem foi levado pela Polícia Federal.

O passageiro nos informou que uma outra passageira tomou parte da situação, por achar que a situação era causada por uma disputa política, e chegou a instigar o homem a fazer atos violentos. A mesma teria acompanhado o elemento até a delegacia da Polícia Federal no Terminal 3 de GRU.

No Brasil, ao contrário de diversos outros países, não é permitido que a empresa aérea faça o banimento de algum passageiro através da proibição de venda de passagem para o mesmo. Em certos países, passageiros com este comportamento são banidos, já que a recusa de serviço é permitida por lei, desde que não seja por discriminação racial, religiosa, de sexo ou nacionalidade.

É o que ocorreu, por exemplo, no caso de Chloe Haines, uma mulher de 25 anos que foi proibida para sempre de voar, após confusão em voo na companhia aérea Jet2:

O caso desta sexta-feira a bordo do voo da Azul vem logo após uma outra confusão também causada em um outro voo da Azul, no final de agosto no Rio de Janeiro, onde um passageiros foi carregado à força para fora da aeronave: