Virgin Atlantic define rota inicial do A350-1000 e da nova classe executiva

Com a chegada do primeiro A350-1000, a Virgin Atlantic também vai estrear sua nova classe executiva, que terá novos assentos e até um lounge para os passageiros relaxarem. A rota inicial já foi definida e não poderia ser outra que não Londres-Nova Iorque, a partir de 10 setembro de 2019.

Até o final deste ano, a Virgin espera estar operando quatro A350-1000 e mais oito até 2021. As cinco últimas unidades virão com uma configuração um pouco diferente, com menos assentos de executiva e mais na classe turística, e serão destinados a voos para Flórida e Caribe.

Nova Business da Virgin
Todos os assentos têm acesso ao corredor

Com configuração 1-2-1, a classe executiva padrão terá 44 assentos-cama de até 2 metros, todos com acesso corredor. Cada lugar terá uma seleção de coquetéis, prateleiras e uma bandeja para itens pessoais.

Os passageiros terão à disposição uma porta deslizante que fecha até pouco mais da metade do assento, garantindo mais privacidade. No entanto, é estranho que a Virgin não tenha optado pelo assento cuja porta fecha totalmente, assim como na sua concorrente British Airways.

Os assentos têm acesso ao corredor e uma porta deslizante permite maior privacidade
Tela HD de 18,5 polegadas

Outro conforto inclui uma tela de vídeo HD de 18,5 polegadas que pode ser controlada pelo smartphone via Bluetooth, junto com a personalização de iluminação LED em cada suite.

O The Loft é um novo espaço social para até oito passageiros, ele contará com um monitor touchscreen de 32 polegadas e áudio Bluetooth para permitir que os passageiros vejam o conteúdos juntos enquanto comem snacks, tomam o consagrado chá da tarde ou um drinque de uma grande seleção de coquetéis. A introdução de cintos de segurança no The Loft significa que os passageiros já não terão de voltar para seus lugares em caso de turbulência.

Com informações do Australian Business Traveller

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.