Virgin Atlantic retira o Airbus A340 da frota devido ao impacto do coronavírus

O Airbus A340 está sendo removido das operações da Virgin Atlantic e seu executivo-chefe receberá um corte de 20% nos salários nos próximos quatro meses, enquanto a companhia aérea tenta economizar dinheiro diante de uma queda maciça na demanda.

Avião Airbus A340-600 Virgin Atlantic
Airbus A340-600 – Imagem: Virgin Atlantic

As informações são de um memorando interno da companhia inglesa, que lista mais algumas medidas, incluindo o já anunciado adiamento da estreia dos voos para o Brasil. O Airbus A340 havia recentemente ganhado uma sobrevida na frota da Virgin devido a problemas com os motores dos Boeings 787.

Fontes afirmam que as reservas antecipadas de passagens aéreas caíram de 40 a 50%, à medida que os passageiros evitam as viagens por receio de pegar o coronavírus.

Além de o CEO da Virgin Atlantic ter um corte salarial temporário, toda a equipe de liderança sênior da companhia aérea também concordou em fazer um corte salarial de 15% pelo mesmo período de tempo. Outros líderes estão sendo incentivados a cortar 10%, embora isso seja optativo.

Com os números em queda, a Virgin também disse aos funcionários que começará a reduzir o número de tripulantes de cabine que operam em alguns voos, retirando um membro da tripulação. Mas destacou que todos os voos continuarão a operar com pelo menos o número mínimo exigido pelos reguladores de segurança aérea do Reino Unido e da Europa.

Outras medidas implementadas pela Virgin Atlantic incluem:

  • Foi solicitado ao pessoal de terra que tirasse de 1 a 2 semanas de férias não remuneradas;
  • O lançamento do novo serviço para São Paulo foi adiado para 5 de outubro;
  • Os voos de Hong Kong serão reduzidos de diariamente para um a cada dois dias;
  • Cancelamentos contínuos nos serviços de Nova York dependentes da demanda;
  • Aposentadoria de aeronaves Airbus A340-600 devido à quantidade de combustível que os jatos de quatro motores usam.

Como outras companhias, a Virgin suspendeu o recrutamento e está adiando todos os cursos de treinamento até novo aviso. As licenças não remuneradas também serão oferecidas aos funcionários de toda a empresa, embora não se acredite que isso ainda seja obrigatório.

Os últimos Airbus A340-600 da frota

Avião Airbus A340-600 Virgin Atlantic

Os últimos três quadrijatos com operações recentes na frota da Virgin Atlantic são os Airbus A340-600 registrados sob as matrículas G-VNAP, G-VWIN e G-VFIT.

O G-VNAP, segundo dados do FlightAware, havia efetuado seu último voo no dia 15 de fevereiro, entre o aeroporto de Grantley Adams, na ilha de Barbados na América Central, e o aeroporto de Londres-Gatwick. Pelo jeito, esta já foi sua despedida das operações regulares.

Voo do G-VNAP no dia 15 de fevereiro – Imagem: FlightAware

O G-VWIN também efetuou a rota de Barbados para Londres-Gatwick, porém neste último sábado, 7 de março. Você pode rever o voo no FlightRadar24 clicando aqui. Antes, o último voo havia sido no dia 29 de fevereiro, o que indica que as operações também já vinham sendo reduzidas para este A340.

Por fim, o G-VFIT foi o último a pousar em Londres, tendo feito a rota de Lagos, na Nigéria, para o aeroporto de Heathrow, na capital inglesa, nesse domingo, 8 de março, conforme dados do FlightRadar24.

Voo do G-VFIT nesse domingo – Imagem: FlightRadar24

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduado em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião Airbus A330-900 A330neo TAP Portugal

TAP e TAAG retomam voos regulares entre as capitais de Portugal...

0
As companhias retomaram nesta semana os voos regulares ligando as capitais de seus respectivos países de língua portuguesa na Europa e na África.